21 junho 2018

Nada fácil

Pedem-me e começo uma obra para crianças a título mecenático - um hospital pediátrico -, que a evidência demonstra ser absolutamente necessária.

A obra é parada por um documento insólito produzido por uma sociedade de advogados.

Reajo na TV e consigo resolver o impedimento, embora outro, mais tarde, venha a  paralisar a obra outra vez.

No fim, sou condenado por ofensas à sociedade de advogados, embora absolvido do crime de difamação agravada ao seu director, que é também  político.

Embora a minha esperança seja a de que serei absolvido na Relação, não é fácil reconciliar tudo isto.

Nada fácil.

O mecenas é penalizado.

Pelo contrário, a quem não faz a obra, ou não a deixa fazer, é que nada acontece.

Como nada acontece àqueles que me acusaram falsamente de um crime de difamação que eu não cometi.

Já devem andar a fazer o mesmo a outro.

Entretanto, os miúdos continuam à espera.

8 comentários:

Anónimo disse...

"Portugal, Portugal
if you can make it there,
you can make it anywhere"

filipe disse...

https://eco.pt/2018/06/18/cuatrecasas-perde-tres-socios/

Anónimo disse...

https://www.jn.pt/local/noticias/porto/porto/interior/infestacao-de-moscas-fechou-bloco-pediatrico-do-hospital-de-sao-joao-9498333.html

Anónimo disse...

Entretanto...

https://observador.pt/2018/06/22/infestacao-de-moscas-obrigou-ao-encerramento-do-bloco-pediatrico-do-sao-joao/

Anónimo disse...

https://www.jn.pt/local/noticias/porto/porto/interior/infestacao-de-moscas-fechou-bloco-pediatrico-do-hospital-de-sao-joao-9498333.html - incrível...

Manolo disse...

Como vas a librarte de ellos?

José Lopes da Silva disse...

Ah, mas!..... https://observador.pt/2018/06/20/hospital-de-sao-joao-inaugura-obras-na-oncologia-pediatrica-mas-internamento-continua-em-contentores/

José Domingos disse...

Neste estado de direito, o deles, o importante é o aspecto. É assim, desde o meu tempo da escola industrial, quando o presidente Américo Tomás, fazia as visitas.
Lavava-se as paredes, e o lixo ia para debaixo do tapete.
Em quarenta anos não mudá-mos nada.