27 agosto 2014

liberdade

9 comentários:

zazie disse...

Liberdade de gamar em transportes públicos aumentou.

De gamar nos consultórios de advogados- está na mesma.

De gamar nos locais de poder parece estar menor.

Caso v. nunca tenha pensado, liberdade refere-se sempre a alguma coisa.

Essa Cena dos mega conceitos abstractos e com maiúscula é tara de utópicos. Mas não são parvos- tal como os defensores do "Comunismo"- levam sempre a água ao seu moinho.

zazie disse...

Nas firmas de advogados dá ideia que a Liberdade de encosto atingiu o patamar absoluto- o de se ter tornado intocável.

zazie disse...

Ah- liberdade dos cãezinhos cagarem nos passeios também vai de vento em poupa.

zazie disse...

Liberdade dos ciclistas atropelarem peões no passeio ou a atravessar a rua, equiparou-se à liberdade das cavalgaduras do asfalto trocidarem ambos.

Anónimo disse...

Pois... liberdade para fazer o quê? Diz bem a cara Zazie. Ou essa coisa da liberdade (ou até mesmo da igualdade) existe por si só?
Maria Rebelo

Anónimo disse...

https://www.youtube.com/watch?v=XiBYM6g8Tck

Vale a pena recordar

Anónimo disse...

CORNO PRAGMÁTICO
Ele chega de surpresa e encontra a mulher na cama com outro! O marido nem quiz saber de nada, sacou logo do revólver.
- Por amor de Deus! - interrompeu a mulher. - Então não sabes quem pagou aquela dívida do banco? E o apartamento na praia? E o carro novo?
- Por acaso foi você? - perguntou o marido, dirigindo-se ao outro.
- Fui eu mesmo! - concordou o amante.
- Então, faca o favor de se tapar, que eu não quero ninguém constipado na minha cama!

Anónimo disse...

Dedicado à zazie:

Numa manhã de inverno um casal ouvia a rádio enquanto tomava o pequeno almoço.
O locutor a dada altura diz:
"Hoje vamos ter neve. Prevê-se a formação de uma camada com 10 a 16 cm de espessura. Lembramos que devem arrumar os vossos carros no lado direito das ruas para permitir a intervenção dos limpa-neve."
A mulher, loira e com elevado sentido de dever, imediatamente saiu e arrumou o carro no lado direito da rua.
Na semana seguinte o casal tomava novamente o seu pequeno almoço quando ouvem pela rádio outro aviso:
"Hoje esperamos 20 a 25 cm de neve. Por favor arrumem os carros do lado esquerdo para permitir o trabalho dos limpa-neve."
A boa mulher lá foi outra vez a correr para arrumar o carro do lado esquerdo da rua.
Passados mais uns dias, tudo se repete. Da rádio lá chega o aviso:
"Hoje esperamos que se formem camadas de 20 cm de neve. Por favor arrumem..."
A energia eléctrica subitamente faltou. O rádio calou-se ...
A mulher ficou transtornadíssima por não saber de que lado devia desta vez arrumar o carro.
-E agora o que faço? Logo faltou a luz nesta altura ... Agora não sei de que lado da rua devo arrumar o carro!" Dizia ela aflita.
Então o marido, com muito amor e compreensão, diz-lhe tentando sossegá-la:
- Olha querida, porque é que, desta vez, não deixas ficar o carro quietinho na garagem?

zazie disse...

":OP