22 outubro 2013

"Will large centralized states survive the third millennium? Probably not. "

WILL THE STATE SURVIVE THE THIRD MILLENNIUM?“ HSH Prince Hans-Adam II  of Liechtenstein (em pdf aqui)

(...)In order to realize it the  political units with a right of self-determination have to be very small. I was also  able to introduce the right of self-determination on a local level in the  Liechtenstein constitution through a popular vote. Each of our 11 communities in  Liechtenstein has the right to renounce its membership in the principality and  become an independent state or join another state, if the majority of the population in the community decides so.

(...)What are the duties left to the state in the third millennium, which cannot be solved better and heaper by private enterprise or by the communities themselves?

In my opinion only foreign policy, law and order, education and state finances remain with thestate. All the other duties can be fulfilled better and cheaper on the level of the communities or by private enterprise. I will not deal with foreign policy  as this matter will probably also in the future be very different from state to state  because of geography, history and other reasons.

(...)The main arguments against direct democracy have been that people might vote for  a law which discriminates against minorities or is not in the long-term interest of  the people. In Liechtenstein the Reigning Prince has a veto power which he can use  against such laws or changes of the constitution with the exception if the majority  of the voters decides to abolish the monarchy.

(...) A state without debt, with foreign policy, the financing of the education system and  the maintenance of law and order as its only duties will again become a lean and  transparent state, which can be financed by a small percentage of the gross  domestic product.

(...) Will the state survive the third millennium? Yes. Will monarchies survive the third  millennium? Yes. Will large centralized states survive the third millennium?  Probably not. To handle the transition from large centralized states to small states  or decentralized large states peacefully will be one of the big challenges now at the beginning of the third millennium"

9 comentários:

Anónimo disse...


“Will the state survive the third millennium? Will monarchies survive the third millennium? Will large centralized states survive the third millennium?”


Furthermore… Will my Forex investments survive the next 48 hours? 24 hours…??

D. Costa


Francisco disse...

A inevitabilidade histórica da descentralização no 3º milénio parece-me uma excelente notícia para os libertários. Podem abandonar a luta política e esperar sentados que o ideal vem ter com eles. No entanto, parece-me que não vão desistir da luta política, apesar do absurdo da insignificância das suas acções perante o destino traçado nas estrelas.

É um absurdo análogo ao Marxismo, que também era inevitável no 2º milénio, mas a luta por ele era apixonada e dedicada.

É o mito de Sísifo invertido.

(PS: não me levem a sério, estou a intencionalmente a abusar dos libertários por motivos estéticos)

zazie disse...

Os motivos estéticos são sempre bons motivos para abusos, Francisco

";O)

pvnam disse...

-» No presente, tal como no passado, a SOBREVIVÊNCIA é uma coisa difícil e complicada!
.
- Nos dias de hoje, se existe uma 'coisa' infestada de infiltrados pela alta finança (capital global)… essa 'coisa' são precisamente os Movimentos Nacionalistas!
.
-» Ora o ESSENCIAL deve ser, precisamente, uma ESTRATÉGIA DE LUTA PELA SOBREVIVÊNCIA!!!
-» Qualquer um que queira sobrepor questões de 'Direita' ou de 'Esquerda' (etc), em relação a uma Estratégia de Luta pela Sobrevivência… é um indivíduo suspeito [nota: os 'globalization-lovers' possuem todo o Direito de o ser… agora, isto é, ou seja, os 'globalization-lovers' que fiquem na sua... desde que respeitem os Direitos dos outros... e vice-versa!]… por motivos óbvios: numa Nação/Pátria poderão existir políticas mais à 'Direita' ou mais à 'Esquerda'.
{nota: uma NAÇÃO é uma comunidade duma mesma matriz racial onde existe partilha laços de sangue, com um património etno-cultural comum. Uma PÁTRIA é a realização de uma Nação num espaço}
.
A Luta pela Sobrevivência envolve:
-1- capacidade de renovação demográfica;
-2- capacidade de defesa perante aqueles que pretendem ocupar e dominar novos territórios.
Assim sendo:
- antes que seja tarde demais, há que mobilizar aqueles nativos europeus que possuem disponibilidade emocional para abraçar um projecto de Luta pela Sobrevivência... e... SEPARATISMO-50-50!
[* obs 1: se os autóctones europeus não estiverem dotados duma Coligação Defensiva (do tipo NATO)… os nazis made-in-USA aplicarão aos autóctones europeus o mesmo 'tratamento' que foi aplicado aos autóctones norte-americanos]
[*obs 2: armas convencionais não irá ser suficiente… serão necessárias armas de alta tecnologia… leia-se: a Rússia será um aliado estratégico da máxima importância]
[*obs 3: a Coligação Defensiva (do tipo NATO)… não será uma coligação europeia… leia-se, deverá ser uma Coligação de Identidades Autóctones (europeias e não só) que estão em risco de sobrevivência face ao comportamento dos perigosos 'globalization-lovers' nazis (nota: nazismo não é ser 'alto e louro', bla bla bla,... mas sim a busca de pretextos com o objectivo de negar o Direito à Sobrevivência de outros... e… 'globalization-lovers' nazis andam por aí - buscando pretextos... para negar o Direito à sobrevivência das Identidades Autóctones); um exemplo: a Identidade Portuguesa está em risco de sobrevivência]
.
.
.
P.S.1.
Os separatistas-50-50 não têm um discurso de negação do Direito à sobrevivência de outros... e… não são anti-imigração -> os separatistas-50-50 apenas reivindicam o Direito à Sobrevivência da sua Identidade!!!...
.
.
P.S.2.
A elite da finança e das corporações está apostada em destruir a Nações.
Armadilhou o sul da Europa pelo endividamento, quer com a colaboração de políticos medíocres, quer fazendo os estados resgatar com o seu dinheiro a corrupção financeira.
Eles querem destruir as soberanias… dividir/dissolver as Identidades para reinar… tudo para criarem uma "massa amorfa" de gente inerte, pobre e escravizada e assim melhor estabelecerem a Nova Ordem Mundial: uma nova ordem a seguir ao caos (organizado por alguns: a alta finança) – uma ORDEM MERCENÁRIA (um Neo-Feudalismo).

mujahedin مجاهدين disse...

Este maluco do pvnam é pior que o Vivendi. Ao menos o que o Vivendi põe, nas mais das vezes, tem interesse.

Este copia sempre a mesma coisa.

Coitado, é bem intencionado, mas não percebe patavina do que está para ali a escrever...

---

Francisco,

abuse que eles gostam.

Enquanto não forem os rotebardos, misses e outros aiéques, estamos bem.

CCz disse...

Mongo em todo o lado

Francisco disse...

Diz o PA que a Verdade é transitida por Deus através da mulheres, mas esta tese é claramente incompleta, uma vez que agora a Verdade foi-me transmitida através do CN e do príncipe do Liechtenstein, que até prova em contrário eu presumo serem homens.

É que o mito de sísifo invertido é a analogia perfeita do Marxismo, e potencialmente de alguns libertários que venham a ceder ao encanto do fim da história escrito nos astros.

Imagine-se que Sísifo em vez de ser condenado a rolar eternamente a pedra monte acima, era destinado a traze-la para o fundo do vale. O sucesso era garantido, era uma inevitabilidade. Por mais que alguns adversários tentassem impedir tal objectivo, forçando a subida da pedra só estariam a cumprir a tarefa original e inglória de Sísifo, condenados a falhar. De facto, Sísifo nem precisava de fazer nada, podia-se sentar na encosta a observar a queda do calhau que o final feliz ia ser sempre o mesmo. Mas num movimento absurdo, Sísifo vai todo contente de braços estendidos colados à pedra, a simular que é ele que a empurra e não a gravidade. E lá vai ele, com o contentamento de estar do lado certo da história e convencido que ele próprio é o autor do destino.

Luís Lavoura disse...

Note-se que ele considera repetidamente a educação como uma das tarefas essenciais do Estado, que não poderia ser deixada aos privados.

CN disse...

...do Estado...muito localizado.