19 fevereiro 2013

desobediência

"historicamente,as coisas mais terríveis - guerra, genocídio, escravatura - resultaram não da desobediência mas da obediência" Howard Zinn

Como o PA demonstra (2242) a desobediência à autoridade civil pode ser evocada por qualquer católico.

O mundo poderia ser muito diferente se o acontecimento conhecido como a trégua de natal da Grande Guerra (The Christmas Truce of World War I), tivesse alastrado para uma desobediência generalizada. Teria sido a sanidade no meio da insanidade que lançou o caos do pior século da história (até ver..) que fez da pessoa uma marioneta das maquinações do poder e das paixões ideológicas. Incluindo a democrática.

O quanto a história poderia ser diferente?

Provavelmente não se teria dado a Revolução Russa, nem Lenine. Não teria havido uma paz imposta em Versalhes, as monarquias (Kaiser e Habsburgos e outros) não teriam caído, nem Hitler nem Nazismo, ter-se-ia evitado a Segunda Guerra Mundial e a vitória total de Estaline e o Império Inglês (1/4 do planeta) não teria caído por exaustão e morte súbita, algo muito mais suave que o comunismo a alastrar pelas colónias europeias. O médio oriente não teria os mesmos problemas e os americanos poderiam ter-se mantido lá por casa, porque quando de lá saem com o seu traço messiânico protestante é certo e sabido que alguma asneira sai.

Quem sabe até nós, os portugueses, o primeiro império multi-continental da história e o último a cair, teríamos preservado a comunidade sob a forma federal, como D. Duarte defendeu em Angola antes de lá ter sido expulso.

A única coisa que falha neste raciocínio é que o poder tem sempre a capacidade de provocar os maiores dos desastres à civilização.

32 comentários:

mujahedin مجاهدين disse...

Que treta ó CN...

Sem obediência V. provavelmente estaria morto. Está vivo provavelmente porque obedeceu ao conselho de seus pais, que através deles lhe demonstraram que devia ter cuidado a atravessar a rua, etc, etc.

V. tem uma obsessão pelo poder ou quê?

A desobediência sistemática não é melhor que a obediência sistemática, como esse Zinn parece querer dizer. Curiosamente, só depois de massacrar milhares de pessoas do alto da sua fortaleza voadora é que se lhe iluminou o espírito (que coincidência, um narigudo a pregar a desobediência)...

V. parece achar que nas comunidades pequenas e anárquicas não há poder. Ou que não é tão "mau".
Já experimentou?
É muito bonito andar a falar em anarquia e não sei quê, do conforto do lar. Mas já esteve no meio do nada, durante dias, rodeado sempre pelas mesmas pessoas? Sem autoridade - sem obediência - morrem todas em pouco tempo. Ou se matam umas ás outras, ou morrem sozinhas por não terem a ajuda de que inevitavelmente necessitarão.

Não se preocupe com o bom ou o mau poder. Preocupe-se é como, apesar do poder, pode contribuir para tornar a sociedade mais justa e melhor para todos.

O poder é um meio. É tão pernicioso o poder pelo poder, como o não-poder pelo não-poder.

Anónimo disse...

Oh mujahedin você é muito irrequieto para quem gosta de obedecer! Ou você só gosta de obedecer àquilo que lhe convém?

Anónimo disse...

De resto a minha mãe nunca me poderia dizer, simplesmente, para não atravessar a rua. como bom rebelde, ia atravessar a rua no segundo a seguir.
No entanto, ela dizia-me que se atravessasse a rua podia morrer e que a responsabilidade era minha...

Ricciardi disse...

Por acaso partilho a opinião do nosso candidato a rei no que a Angola (e restantes colónias) diz respeito.
.
Perfeitamente em sintonia com sua majestade nessa matéria.
.
É pena não ter sido ele a lidar, no devido tempo, com o assunto. Mas é uma pena bastante penosa. O repatriamento de 700 mil portugueses foi o resultado de uma acção inconsistente e inconsequente, e insensata, dos lideres da altura. Antes e depois do 25 de Abril.
.
Como sempre, o povo é que paga as asneiras. No caso vertente o volupiosa falsa sensação de poder absoluto militar sobre os outros povos, confundiu aquelas mentes provincianas.
.
Esse lideres foram, efectivamente, uns verdadeiros BOLICAOS. Brancos por fora e pretos por dentro.
.
Rb

mujahedin مجاهدين disse...

Eu nunca disse que gostava de obedecer.

Obedeço quando acho que devo obedecer ou quando tenho que obedecer. Tal como a maioria das pessoas.

O que não tenho é nada contra o acto de obedecer em si.


mujahedin مجاهدين disse...

Pois tem sorte, nasceu géniozinho já com perfeita noção de responsabilidade.
Como eu não tive essa sorte e a minha mãe gostava muito de mim, mandava primeiro e explicava depois.

marina disse...

obedecer a princípios e valores , que podem resultar dum "consenso anárquico" :) e que se aprendem de pequenino obedecendo a pessoas que gostam de nós , é um bocadinho diferente de obedecer a outras pessoas de carne e osso tão falíveis , ou mais , que nós e que nos vêem como carne para canhão ..
como pode ser tão difícil entender o óbvio é que me escapa.

mujahedin مجاهدين disse...

Mas então o problema está em ter pessoas que vêem outras como carne para canhão em posição de mandar e não no mero acto de obedecer em si. Ou quê?

zazie disse...

A questão é que o Poder existe sempre.

E, entre o Poder legalizado e o Poder das seitas, antes o primeiro.

Claro que podemos é dizer que há poderes de bandos que depois se legalizam e se tornam Países, aparentemente muito respeitáveis.

Mas não seriam mais respeitáveis, se depois de se legalizarem e estarem sob o controle mundial, passassem de novo a "gangs de NY".

zazie disse...

E, o problema do CN é apenas este.

Quer esconder um hiato histórico, refazendo a História para a criar ad hoc.

É uma crença estruturalista. A crença de que uma sociedade pode ser sempre igual, seja em que momento histórico for.

Porque ele retira a História do "modelo social" que quer fazer passar (em abstracto, claro).

zazie disse...

Engraçado porque isto é mais vício de sociologia que de História e o CN tem formação em História.

mujahedin مجاهدين disse...

É que em vez de procurar os melhores para mandar e procurar obedecer-lhes de boa vontade, parece que é preferível tolerar os piores a mandar, com pretexto de que desobedecer é que é bom... mas obedecendo todavia!

zazie disse...

Nas teorias do CN não existe nem local, nem tempo, nem passado, nem presente.

Apenas futuro- em abstracto- em model.

Ut + Topos= em local nenhum= Utopia.

zazie disse...

E eu ia jurar que a wika/marina é de Sociologia e por isso também fala assim

ehehehehe

marina disse...

é, Muja . mas , agora com os avanços das ciências naturais e experiências com peixinhos já sabemos cientificamente que o velhinho ditado "o poder corrompe" não podia ser mais verdadeiro. não é que mudando um peixe para um aquário com peixes mais pequenos o malandro muda logo de comportamento e até muda qualquer coisa como a actividade genética ?
portanto , mais tarde ou mais cedo , quem manda irá nos ver como carne para canhão.

zazie disse...

A Sociologia é engraçada mas é um ramo da árvore

";O)

zazie disse...

E como é que se controla essa tendência?

Com seitas ou com justiça autónoma, boa informação e equilíbrio de poderes?

zazie disse...

É que v.s falam à National Geographic.

É sempre a eterna selva, igual em toda a parte, sem aperfeiçoamento de nada, nem possibilidade de melhorar.

zazie disse...

Não é preciso aquário nenhum- o que a Marina disse dos peixes é o que se comprova pela liberdade informativa e os check and balances.

zazie disse...

A cena da desobediência civil é uma treta anarquista que também serve para treinos de férias do BE.

Trotskismo, puro trotskismo; eterno trotskismo que é de onde tudo isto vem.

Internacionalismo; sabotagem permanente, trabalho de sapa de toupeira.

Os bloquistas fazem-no melhor que os copiadores ancaps.

mujahedin مجاهدين disse...

O poder corrompe... Talvez. Não dou isso como dado adquirido e duvido que haja "lei científica" que o prove.

O que sei é que as pessoas se deixam corromper, isso sim, umas mais que outras e por variados motivos.

Não vejo qual a grande vantagem em fazer rodar (aparentemente) tipos diferentes de quatro em quatro anos, quando eles parecem corrompidos logo à partida, ou se corrompem depressa.
Para fugir à hipotética corrupção de um, acaba ficando com a corrupção de uma data deles.

zazie disse...

Pela simples razão que os ancaps que podiam fazer trabalho melhor que o "proletariado da sabotagem internacional", há muito que têm Pátria e já se deixaram disso.

Agora são banqueiros respeitáveis e o anarquismo ficou para as revoltas pelas massas

":O))))

marina disse...

bem , eu só sei que os anarquistas devem começar a pensar formar um partido , assim com um programa a explicar as mudanças de organização político territoriais necessárias e o que se pretende depois fazer. se não se organizarem primeiro numa coisa tipo partido X ou pirata nunca mais. é que se esperarem por geração espontânea podem esperar sentados.

Vivendi disse...

CN,

Perceba que os castelos não é uma fantasia da disney. Eles foram mesmo necessários para proteção.

Vivendi disse...

O poder corrompe sempre. Pois nenhum ser humano é capaz de tomar 100% de boas decisões. E às vezes tem de optar por A em detrimento de B.
Mas até aqui tudo natural.

Agora quando o poder é podre e de energia negativa aí sim é que preciso ter muito cuidado.

marina disse...

e é engraçado , para o anarquismo ser bem sucedido , educação das crianças à hippie nem pensar . há-de ser bastante , qb , rígida , até. muita disciplina e obediência de pequenino para criar um pepino livre :)

marina disse...

E , Zazie , por causa do National , vai ver quem é este , António Manuel Bracinha Vieira , se é que não sabes :)

lusitânea disse...

A vingança da expulsão dos 700000 brancos e sem bens é terrível.Já cá temos muitos mais pretos sentados na mesa do orçamento!
Só para fazer inveja aos que lá ficam claro...

zazie disse...

marina, sei, pois.

E sei também quem trabalha nesse projecto da Imagem na Ciência e na Arte.

Há grupos ligados ao levantamento de gravuras e desenhos do espólio dos Hospitais e de Belas Artes que são excelentes.

E depois há grupos de pseudo-filósofos da Ciência e a da Arte que são uma anedota.

Olha, são isso mesmo: estruturalistas- qualquer imagem pode servir para um tema, seja de que época for.

Convidaram-me para trabalhar nisso e não aceitei.

Não só não aceitei, como já estou numa fase da vida em que digo o que me apetece a quem quero.

Neste caso disse-lhes que aquilo era um disparate.

zazie disse...

A cientóina de filosofia de tasca da Olga Pombo é uma senhora muito simpática, com muito nome e muito cv e é uma anedota total.

É mesmo a prova como Portugal é uma aldeia onde até uma boba pode fazer de rainha.

Mas açambarca tudo e crava meio mundo e consegue ter até estrangeiras a trabalharem à borla em disparates sem nexo.

zazie disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
mujahedin مجاهدين disse...

Mas o que é que não corrompe, afinal?

Não corrompe o dinheiro pela avareza? Acaso defendeis vós que se alternem os ricos com os pobres?

Não corrompe a beleza pela vaidade e luxúria? Acaso defendeis que se alternem os bonitos com os feos?

Não corrompe o conhecimento pela presunção? Acaso defendeis que se alternem os sábios pelos ignorantes?

Enfim, o homem corrompe-se. É da natureza humana. Trocar corrupto por corrupto, apenas por trocar, que vantagem traz afinal? Não têm tanto sangue nas mãos os democratas como os chamados déspotas?

Não penso que seja por aí.