30 maio 2016

Conferência Episcopal apoiou


16 comentários:

Sr. Hamsun disse...

A CE apoiou, claro. Quando está em causa o capital só tem de apoiar. Não vimos tanto empenho a propósito do "casamento" entre larilas, adopção por pares de invertidos, barrigas de aluguer, mudança de sexo aos 16 anos como quer agora o esquerdalho, "direitos" dos animais, etc. Está em causa a civilização? não se passa nada. Vão-lhes ao bolso? ai Jesus, que saem logo à rua. No fundo, são como o esquerdalho. O que interessa é a "liberdade de escolha". Bem vindos à igrejinha bergogliana.

Anónimo disse...

A liberdade de escolha para um punhado de portugueses não é liberdade de escolha para o conjunto de portugueses. É apenas fazer o jeitinho a alguns colégios. Colégios que acham que tem mais direitos que outros colégios também com escolas públicas na vizinhança. O do meu filho, por exemplo. Porque raios podem alguns pais escolher o colégio dos seus filhos e eu não? Ou comem todos ou ha moralidade.
.
Liberdade de escolha ocorreria se todas as escolas públicas fossem concessionadas a privados. Aí sim, em verdadeira concorrência, os portugueses poderiam escolher. Doutro modo é injusto.
.
Não tenho dúvidas de que o melhor colégio privado é melhor do que a melhor escola pública. Por razões óbvias. O colégio pode escolher profs, rejeitar alunos problemáticos e tem mecanismos de recuperar alunos menos bons. A escola pública não tem nada disso.
.
Rb

zazie disse...

Estes imbecis querem luta de classes. Serviço público estatal para tudo o que não é beto rico.

zazie disse...

Mas esta merda toca no jacobinismo. Agrada aos ateus militantes e aos imbecis da função pública. Para esses tudo- são apparatchiks e fazem número para o voto.

Luís Lavoura disse...

Rb

A liberdade de escolha para um punhado de portugueses não é liberdade de escolha para o conjunto de portugueses. É apenas fazer o jeitinho a alguns colégios. Colégios que acham que tem mais direitos que outros colégios também com escolas públicas na vizinhança. O do meu filho, por exemplo. Porque raios podem alguns pais escolher o colégio dos seus filhos e eu não? Ou comem todos ou ha moralidade.
.
Liberdade de escolha ocorreria se todas as escolas públicas fossem concessionadas a privados. Aí sim, em verdadeira concorrência, os portugueses poderiam escolher. Doutro modo é injusto.


Subscrevo!

marina disse...

mas não acabam com o circo atribuindo cheque ensino porquê ? mais justo não há. cada um gasta o cheque no dentista , digo , na escola que quer.

quem tem medo do cheque ensino , quem é ? :)

Ricciardi disse...

Eu. O cheque ensino convoca mais investimentos para a educação. Obras, enfim. O país não precisa nada que os dinheiros disponíveis sejam canalizados para negócios que não criam riqueza. Apenas a distribuiem. Em suma, o cheque ensino pode ser coisa boa depois, repito, depois de concessionár as escolas públicas todas.
.
Rb

Cfe disse...


"Liberdade de escolha ocorreria se todas as escolas públicas fossem concessionadas a privados. Aí sim, em verdadeira concorrência, os portugueses poderiam escolher. Doutro modo é injusto. "

Rb,

Isso só funcionaria se fosse aos poucos, como até agora foi sendo implantado. Daqui a uns anos a discrepância nos rankings seriam tantas que toda gente seria contra uma sistema centralizado de ensino.
Os sindicatos sabem disso e querem evitar.
Fazer como diz é politicamente impossível.
Att.
Cfe

Ricciardi disse...

Caro cfe, aos poucos nunca lá chegaremos. Como podemos ver, vem uns e fazem contratos associação, vem outros e acabam com eles.
.
O mal deste psd é não ter tomates. Quando lá estiveram podiam ter concessionado as escolas públicas. De maneira que fazem as coisas para, só simplesmente, poderem dizer que iniciaram. Na verdade quando se fazem contratos destes que beneficia apenas alguns, comete-se uma injustiça muito grande. Se não é possível privatizar as escolas, é possível concessionár. O que até me parece melhor pois, pode-se sempre remover das concessões os privados incompetentes.
.
Só na cidade onde moro há uns 10 liceus da secundária. Uns 5 no centro da cidade. Perfeito para concessionár a duas ou três empresas. Fixar objectivos, controlar a qualidade e remover os maus seria tarefa do ministério.
.
A escola não tem que ser pública. Mas a liberdade de escolha deve ser para todos e não para alguns escolhidos sabe-se lá como.
.
Eu não tenho nada contra a escola pública. Acho que é muito boa tendo em conta que é um sistema que não pode escolher profs e seleccionar alunos. Nenhum privado podia fazer melhor nessas circunstâncias.
.
Nem acho que os portugueses estejam mal preparados. Acho mesmo que esta geração é a melhor preparada de sempre. Talvez preparada para cenas que não interessam. E devia ser por aí q se deveria começar a mudar o ensino. Mais cursos médios profissionais. Mais ciência e engenharia. Mais investigação.
.
Eu creio muito neste ministro. Acho que é moço para fazer evoluir o sistema. É o primeiro cientista ministro. E tem de conseguir. Mesmo que tenha de facilitar ou engolir alguns temas à esquerda q apoia o governo, o ministro tem de sair do sistema educativo onde todos entram e iniciar uma viragem para o conhecimento.

.
Rb

marina disse...

mas qual investimento , RB ? as escolas estão feitas , os professores sobram... e as projecções demográficas para Portugal são estas :) ) as escolas terão de ser transformadas em big colégios internos de ....idosos. irá requerer algum investimento , lá isso irá , mas sempre se pode aproveitar o terreno e algumas estruturas , cozinhas , cantinas e isso.

marina disse...


http://www.serga.pt/userfiles/files/Relat%C3%B3rio%20sobre%20Demografia%20e%20Projec%C3%A7%C3%B5es%20Final%20sem%20imagens.pdf


as tais de projecções

Ricciardi disse...

Marina, as escolas públicas estão feitas. Se não as aproveitar, concessionando-as a privados, estes iriam investir em novas escolas para acolher alunos do cheque ensino.
.
Para mim não está em causa a ideia da educação poder ser privada (com financiamento do estado). O que está em causa é não abrir outro foco de investimentos nos privados que não trazem maior riqueza. Se implementassem o cheque ensino ou democratizassem os contratos de associação os privados iriam construir novas escolas para acomodar os alunos que saiam do público. Ora Portugal não precisa de mais investimento em escolas. Tem escolas a mais e até são melhores do que o razoável. Parque escolar dixit.
.
O mesmo é dizer que o investimento numa escola é dinheiro disponivel que se subtrai à economia produtiva. Não há milagres.
.
O que seria interessante discutir não é as escolas privadas que se vão fazer, mas sim como se vão colocar os alunos português com mais conhecimento. Em jeito de comparacao, Apostar mais no software em detrimento do hardware, se quiser. Mais nos conteúdos e conhecimento do que no betão.
.
Rb

Cfe disse...

Rb,

Não discordo em nada do que diz, exceto no timing. Não adianta o governante querer ensinar o povo, até porque o povo é seu cliente e tem de o agradar para ganhar as eleições.

Não adianta nada o governante ter tomates, como diz, se o povo não aprecia os machos latinos.

Já viu bem a cara do Costa? Está sempre com cara de quem almoçou muito bem e por isso leva a sua adiante.

A breve prazo as escolas iriam ser concessionadas, pois os índices de aproveitamento escolar estão cada vez mais desequilibrados. Com a inclusão de pobres em escolas que apostam no mérito, a cantilena da "escola do estado" perderia sentido.

ainda ha disse...

Volta e meia lá aparece o zazie a dar coices no telhado. Ó és tão linda.

Harry Lime disse...

Ok, a Conferencia Episcopal apoiou.

E depois?

Rui Silva

Harry Lime disse...

Estes imbecis querem luta de classes. Serviço público estatal para tudo o que não é beto rico

Sim, basicamente é isso.

Se o serviço publico estatal for de qualidade não problema nenhum nisso.

(e conitnuo a achar bizarra a ideia duma certa direita de que existe aqui um programa ideologico, não há: trata-se apenas de combate ro despedicio do dinheiro publico)

Rui Silva