03 fevereiro 2016

o bom social-democrata

Há anos, escrevi um texto a que chamei "O Bom Comunista", que incluí no meu livro "O Sonho Americano e o Pesadelo Europeu".
O texto é um desabafo e uma surpresa por ainda haver tantos comunistas por esse mundo fora depois do falhanço estrondo do comunismo, em todos os países em que foi tentado. A desculpa para este comportamento irracional é que o comunismo é bom em teoria mas na prática foi sempre implementado por "maus comunistas" e daí o insucesso. Com bons comunistas teria sido outra coisa...
Vem isto a propósito de ouvir por aí o mesmo argumento relativamente ao "socialismo democrático" ou social-democracia. O problema não está na ideologia, dizem, mas nas pessoas. Falsos sociais-democratas, corruptos e mercenários, que enganam o povo, em proveito próprio e dos amigalhaços. Com bons sociais-democratas seria outra coisa...
Não tenho esta visão. As pessoas são muito importantes e os líderes fazem a diferença, com certeza. Mas uma ideologia maligna é como um cancro, mais tarde ou mais cedo é fatal.

2 comentários:

Antonio Cristovao disse...

Falar de esquerda ou direita é quanto a mim , viver numas narrativas que cada vez se assemelham mais a credos religiosos; quimeras e lirismos filosoficos, que não têm qualquer correspondência com a realidade.

Diogo disse...

«O sonho americano»

http://www.dn.pt/globo/eua-e-americas/interior/numero-de-americanos-a-viver-na-pobreza-atinge-recorde-1993310.html

04 de fevereiro de 2016

Número de americanos a viver na pobreza atinge recorde

No ano passado foram contabilizados 46,2 milhões de americanos a viver na pobreza. Este é o número mais elevado desde que em 1959 o gabinete de recenseamento dos EUA começou a recolher destes dados.

O número de americanos a viver abaixo do limiar da pobreza aumentou durante quatro anos seguidos, enquanto a taxa de pobreza no país é a mais elevada desde 1993. Já o número de pobres em termos absolutos, 46,2 milhões em 2010, é o mais elevado desde que o gabinete de recenseamento começou a efectuar este tipo de registos.Os números foram hoje avançados num relatório do Census.

Nos Estados Unidos, é considerada pobre uma família de quatro elementos que tiver um rendimento anual inferior a 22314 dólares (cerca de 16 mil euros) ou uma pessoa sozinha que receba menos de 11139 dólares (cerca de oito mil euros) por ano.

O relatório indica ainda que o valor dos rendimentos das famílias americanas baixou 2,3% em 2010. Enquanto isso, a taxa de desemprego mantém-se actualmente acima dos 9%.

Para fazer face a esta situação, o presidente dos EUA, Barack Obama, anunciou na semana passada o lançamento de um plano de 450 mil milhões de dólares (328 mil milhões de euros) para promover a criação de emprego.