14 janeiro 2016

quando o Estado claudica

A principal função do Estado, em qualquer país do mundo, é manter a segurança interna e externa. Praticamente, todos os quadrantes políticos subscrevem este princípio.
Quando o Estado se torna incapaz de assegurar essa função, surgem grupos de vigilantes que tratam de se organizar para o fazer.
Num momento inicial, estes grupos podem ser pouco numerosos e pouco impacto ter, mas se a falta de segurança dos cidadãos perdurar estaremos perante um Estado falhado.
É isto que se está a passar, por exemplo, na Finlândia: ver aqui.

2 comentários:

Antonio Cristovao disse...

E que acontece no Mobeleque,Birmingham, Marselha... enfim zonas bem policiadas e alfobre de desculpas...

Unknown disse...

Curioso os Russos utilizarem a expressão "far right" em relação aos seus ex-compatriotas...
Tiques que a memória da "Guerra de Inverno" não permite que desapareçam - e se há alguém que sabe o que é a combinação mortal de um finlandês com o seu "puukko", esse alguém é o Russo...