21 novembro 2015

the Shinto Directive

The Shinto Directive was an order issued to the Japanese government by Occupation authorities to abolish state support for the Shinto religion.
This unofficial "State Shinto" was thought by Allies to have been a major contributor to Japan's nationalistic and militant culture that led to World War II. The purpose of the directive was ostensibly based in ideas of freedom of religion and separation of church and state.

Comentário: Talvez seja oportuno ressuscitar este tipo de medidas. Os países Ocidentais deveriam impôr a todos os parceiros comerciais a liberdade religiosa e a separação da Igreja e do Estado, como condição sine qua non para trocas comerciais.

13 comentários:

marina disse...

se voltarem a por fronteiras , se o espaço schengen for à vida com isto que se passa e passaporte para aqui e acolá ... a Europa sem livre circulação de pessoas não serve para nada que nos interesse , pois não , Joaquim ?

zazie disse...

Livre circulação de pessoas é turismo. Pode-se fazer turismo praticamente em toda a parte.

Euro2cent disse...

> a liberdade religiosa e a separação da Igreja e do Estado

Isso inclui a adoração da Santa Liberdade, e banir os estados onde isso é a religião oficial?

Vão demolir a estátua da Santa que têm à entrada?

Ou são só as *outras* religiões que os incomodam?

zazie disse...

Quanto há engarrafamentos de trânsito ou grandes ajuntamentos a atrapalhar, a polícia até costuma dizer logo: "circule, circule, circule".

marina disse...

já me fizeste rir.

zazie disse...

":OP

Ricciardi disse...

O que significa separação da igreja e do estado?
.
Que Igreja?
.
Bem, há alguma confusão nesta estória. Uma coisa é separar a religião e os seus dogmas próprios do estado. Outra coisa é auto-explodirmos a nossa própria cultura.
.
A Igreja (católica) faz parte da nossa cultura e valores. Os hospitais tem nomes de santos. As escolas. Os montes e terras. Qualquer dia mandam tirar o nome Jesus do monte do Bom Jesus.
.
Os imigrantes podem e devem ter os seus locais de culto com perfeita liberdade. Nao vejo nisso problema algum. Assim como me mete nojo que destruam igrejas cristãs no médio oriente, tb aqui me mete nojo que o queiram fazer.
.
Os muçulmanos tem a sharia. A sharia foi um código avançadíssimo para a época. Ainda no séc xx a europa não dava direitos de propriedade, de herança, de voto, de divircio etc às mulheres, mas a sharia fazia-o. Como alguns a perverteram é outra estória. Como outros não a actualizaram é outra. Neste último caso refiro-me aos castigos corporais por delitos.
.
Mas na maior parte dos países islâmicos (90%) a sharia aplica-se nas fronteiras das leis criminais. Acaba a sharia quando entra a lei. O apredejamento só é permitido numa minoria de países. Precisamente naqueles que confundem o estado com o dogma religioso.
.
Rb

Josephvs disse...

Ricciardi vai dar banho ao cao

Anónimo disse...

Não! O que o Ricciardi precisa mesmo é de dar banho aos miolos

Anónimo disse...

Com uma pipeta afogava o solitário.

Harry Lime disse...


Os Aliados puseram essa condição aos japoneses no post-guerra pela pura e simples razão que o Japão estava completamente dependente deles para a sua reconstrução (uma derrota militar total, destruição completa de cidades com bombas incendiarias e duas bombas atómicas são normalmente suficientes para pôr um país de rastos)

Já em relação a países como a Arabia Saudita (este é o primeiro exemplo que pvem à cabeça) é um pouco mais díficil impor esse tipo de condições (por razões que me parecem óbvias)

Rui Silva

Pedro Sá disse...

É errado culpar a religião xintoísta. Como sempre aconteceu, o que aí se passou foi a tentativa de legitimação de actos políticos através da religião. Ponto.

zazie disse...

Então não foi. É pena que o teu partido não legitime do mesmo modo os actos políticos- por implosão.