21 novembro 2015

terrorismo de Estado

Esteve preso 22 meses sem acusação e, por fim, foi condenado por um juiz sem sequer ter sido ouvido. Não, o caso não se passa em Portugal, passa-se na Arábia Saudita e a vítima é o poeta Ashraf Fayadh.O crime: ter renunciado ao Islão.
Os países Ocidentais que não condenarem este caso não se podem depois queixar do terrorismo islâmico.

4 comentários:

Euro2cent disse...

É bera.

Felizmente que aqui também foi largamente noticiado o caso, totalmente diferente, do vil traidor Bradley (agora Chelsea) Manning, que publicou uns segredinhos dos nossos donos, e que foi tratado ... da mesma maneira.

Mas isso não interessa.

Totalmente diferente.

(Ah, e a rolha do Correio da Manhã também não interessa. Temos noticias da Arábia Saudita para publicar, coisa muito mais relevante.)

zazie disse...

A rolha é o Público. Em qualquer parte da Europa agora, para se conseguir ter informação factual, só indo ao que está mais perto de tablóide.

Os restantes também já foram tomados pelos "nossos donos" politicamente correctos.

zazie disse...

Se quero saber alguma coisa, espreito online o Daily mail. Não vou à procura no Guardian.

Antonio Cristovao disse...

Os grandes "amigos" dos sauditas :governo e coroa inglesa e a classe politica americana. Porque será?