11 novembro 2015

só se for um grande palhaço

Perante o acordo que se conhece, Cavaco só dará posse a um governo liderado por António Costa se for um grande palhaço.

29 comentários:

Harry Lime disse...

Qual é a alternativa?

Rui Silva

Ricciardi disse...

Cavaco não pode nada nestas circunstâncias. Nem marcar novas eleições, que era isso que faria se pudesse.
.
A ele se deve este embroglio. Pensou tanto para marcar estas últimas eleições e acabou por marca-las para um momento em que constitucionalmente não pode fazer nada.
.
O governo PAF tem mais 6 meses do que deveria ter se fossem respeitados os calendários. Mas há 6 meses atrás o PAF perdia por muito mais, a julgar pelas sondagens daquela altura. Cavaco pensou... dar uma ajuda em forma de mais tempo. E Lixou tudo. Há 6 meses o PS tinha ganho a maioria relativa e não haveria problema algum.
.
Rb

Ricciardi disse...

Não satisfeito, o primeiro discurso de Cavaco fez o impensável. O discurso conseguiu unir a esquerda.
.
Rb

Carlos disse...

Pois é Joaquim, agora o Cavaco é que é o palhaço. OK.

Aqueles que, como o Joaquim, andaram anos a dizer que PS e PSD/PP eram "a mesma coisa", os "surpreendidos" (como ontem a MFL disse umas 5 vezes), não têm responsabilidade nenhuma.

Ricciardi disse...

É sempre assim. Quando a governança hostiliza um sector político este torna-sr mais aguerrido. Foi também assim na transição do estado novo para a democracia. De tanto baterem nos comunas tornaram-nos mais fortes e, por pouco, não conseguiram tomar conta do país.
.
Rb

Carlos disse...

Foi o Cavaco que afinal fez tudo...

O Joaquim, o Ricciardi (que diz que é PSD mas não vota Passos), o Pacheco (que diz que é PSD mas está algures entre o BE e o PC), a MFL surpreendida, enfim, todos estes que podiam ter feito alguma coisa no dia 4, e não fizeram, não têm nada a ver com o que se passa agora.

Já o Cavaco quase de certeza que não teve dúvidas nenhumas quando na cabine de voto colocou a cruzinha. Eu também não.

Anónimo disse...

Será uma aberração democrática o presidente dar posse a um governo constituído pelos partidos perdedores.

A solução será manter este governo em gestão até o seu sucessor poder marcar novas eleições.

Ou avançar com um governo de iniciativa presidencial, que provavelmente será chumbado, mas ficará como gestão.

gaudio

Anónimo disse...

E a excelente entrevista dada ontem ao Porto Canal, pelo PA?

Malhou forte e feio nas "esganiçadas" do Bloco. Palavras certeiras.

Está no Expresso http://expresso.sapo.pt/politica/2015-11-10-Pedro-Arroja-sobre-as-esganicadas-do-BE-Nao-queria-nenhuma-daquelas-mulheres-nem-dada

gaudio

Ricciardi disse...

Gáudio, um governo de gestão reforçaria a esquerda. Um governo de gestão seria obrigado a governar com leis que o parlamento viesse a produzir. No fundo é meter lá o Passos e obriga-lo a governar com medidas da esquerda parlamentar.
.
Um governo de iniciativa presidencial já não existe como possibilidade constitucional.
.
Em suma, o PR vai ter de indigitar o Costa. A única coisa que resta é perceber se consegue sossegar os mercados com a ofensiva que parece que vão fazer para a semana junto de alguns players importantes.
.
Rb

Ricciardi disse...

A mim só me preocupa a percepção que os mercados vão ter nesta estória. Mas o Costa tem seguramente a mesma preocupação.
.
O governo em si e as medidas anunciadas que irão tomar não me preocupa nada, se os mercados se mantiverem calmos.
.
Rb

Ricciardi disse...

Também estou pouco preocupado se a união das esquerdas resiste mais do q um ano ou não. Se não resistir, se as esquerdas mais radicais exigirem mais do que Costa quer dar, divorciam-se e haverá novas eleições em 2017.
.
Rb

Ricciardi disse...

É imensamente mais provável que um governo PS consiga acalmar os mercados do que o governo syriza. Por uma razão muito simples: o PS pertence a uma família política poderosa na europa. O Syriza não. Não estou a ver que as instituições europeias, incluindo o BCE, possam tratar um membro da família política socialista da mesma forma como trataram o syriza q pertence a uma família mais radical. O próprio governo alemão é coligação com o SPD que pertence à família PS. O shaueble alemão disse não antever problemas com um eventual novo governo liderado pelo PS.
.
Portanto, eu tenho a esperança que a coisa não seja vista como o Syriza grego. Mas o tempo corre contra nós. O PR não deve engonhar.
.
Rb

Lopes disse...

Carlos disse...

"O Joaquim, o Ricciardi (que diz que é PSD mas não vota Passos), o Pacheco (que diz que é PSD mas está algures entre o BE e o PC), a MFL surpreendida, enfim, todos estes que podiam ter feito alguma coisa no dia 4, e não fizeram, não têm nada a ver com o que se passa agora."

Muito bem dito.

Ricciardi disse...

"O Joaquim, o Ricciardi (que diz que é PSD mas não vota Passos), o Pacheco (que diz que é PSD mas está algures entre o BE e o PC), a MFL surpreendida, enfim, todos estes que podiam ter feito alguma coisa no dia 4, e não fizeram, não têm nada a ver com o que se passa agora."
.
Eu só posso falar por mim. E fiz tudo o que estava ao meu alcance para remover PPC do governo. Não votei no PS, nem no PSD (pela primeira vez na vida). Votei no PPM.
.
Gostaria imensamente mais que o PS tivesse maioria relativa do que este PSD. Assim, na minha perspectiva o Carlos é que podia ter feito alguma coisa para ajudar a remover o Passos.
.
Rb

Anónimo disse...

Porra, mas isto é o blogue do Ricciardi e do lima ? A Zazie ainda tem alguma graça, agora estas cassetes xuxas tiram a vontade de cá vir.

Anónimo disse...

"Há 6 meses o PS tinha ganho a maioria relativa e não haveria problema algum."

Que grande cínico é este gajo. O Cavaco tinha de dar uma mãozinha ao Costinha, antecipando as eleições (o que não fez em 2009 em circunstâncias IGUAIS) só para o monhé ganhar. Bolas, que cheiro a vómito!

Ricciardi disse...

São factos. Teria ganho. Recupera as sondagens e verás.
.
Já agora aproveita para botares uma concha de água pela cabeça abaixo e alguém que te ponha um nome. Se não for por mais nada expulsa os demónios.
.
Rb

Ricciardi disse...

Água benta.

Harry Lime disse...

Por acso vi o PA ontem e concordo com ele... até certo ponto.

Ele faz um bom diagnostico: os portugueses estão divididos e isso é muito mau. Mas ele confunde causas com consequencias.

Ele diz que as histéricas do BE são a causa quando na realidade são uma consequencia da divisão dos portugueses.

A causa da dvisão profunda entre os portugueses está nas politicas PaFistas dos ultimos 4 anos sendo a cereja no topo do bolo a espectacularmente estupida intervenção do Cavaco há duas semanas.

De resto, o PA tem razão noutro aspecto: as tipas do BE são de facto um bocado histéricas. Eu não querereia nada com elas.

Rui Silva

PS. O PA é uma pessoa que eu aprendi a apreciar com o tempo. Ele é um pouco como o queijo queimoso da zona de Castelo Branco (distrito onde o meu pai nasceu): leva muito tempo a aprender a aprecia-lo. Mas no fim vale a pena.

PPS. E sim, votei PS. E gosto do PA. E depois?

Anónimo disse...

«De resto, o PA tem razão noutro aspecto: as tipas do BE são de facto um bocado histéricas. Eu não querereia nada com elas.»

Têm falta de macho. Não há mulher que não saia da minha cama mansa e derretida. Umas quantas bem dadas e passa a raiva a qualquer uma.

Ricciardi disse...

Também ouvi o PA e não gostei nada.
.
1-Não me parece que a medida de boa mulher de família se possa medir pelos padrões individuais do PA.
.
2- Dizem-me que a Catarina é uma excelente mulher de família e uma mãe impecável.
.
3- ao nível de conversa de café parece-me bem. Ao nível de conversa pública parece-me humilhante para as meninas e injusto.
.
4- O marido da Catarina ao ouvir o PA deve ter pensado o mesmo que o PA pensaria de alguém que publicamente dissesse que não queria a senhora sua mulher 'nem dada'.
.
5- confundir o plano profissional com o plano familiar não me parece nada bem. Profissionalmente as pessoas são aquilo que as circunstâncias suscitam. A nível familiar são coisa diversa.
.
6- Partilho a opinião do Rui, em parte. Porém parece-me que as 'meninas' do BE não promoveram a divisao. Pelo contrário, uniram aquilo que estava desunido. Fizeram acordos para unir e não para desunir. E sim, na génese desta união (que o PA chama desunião) está um facto concreto. As políticas Pafientas.
.
Rb

Antonio Cristovao disse...

O desporto mais popular : tiro ao Cavaco; agora em versão direita chic

zazie disse...

Tomem lá os novos gurus, meus filhos

http://i2.wp.com/www.cocanha.com/wp-content/uploads/2015/11/herois-da-revolucao-31.jpg

Euro2cent disse...

Há uma redução preocupante da pilosidade facial, é isso?

;-)

zazie disse...

ehehehehe

Euro2cent disse...

Um dos meus livros formativos, o Tarzan dos Macacos, explicava que o nosso herói era "glabro".

Nunca averiguei bem a palavra, de escasso uso diário. Mas suspeito que os camaradas ianques, vendo que as estátuas greco-romanas eram depiladas, resolveram correlacionar o sucesso da república com esse factor, e embarcaram nisso.

E aqui estamos, depilados, desodorizados e desalmados.

Pelo menos dá uns indices catitas. Lá substituirá a rectidão de alma.

Anónimo disse...

"Já agora aproveita para botares uma concha de água pela cabeça abaixo e alguém que te ponha um nome."

Eu chamo-me caboca. :)

Harry Lime disse...

O Cavaco é palhaço porque lhe calçou os sapatos (grandes).

Rui Silva

simon disse...

cabacas é muitos, um homem de palhaçadas ...