30 novembro 2014

Porto

Melhores Escolas de Portugal (Melhores resultados nos Exames - Provas com mais de 50 alunos)

4º Ano:
Externato das Escravas do Sagrado Coração de Jesus, Porto
6º Ano:
Colégio das Terras de Santa Maria, Santa Maria da Feira
9º Ano:
Colégio Nossa Senhora da Paz, Porto
12º Ano:
Colégio Nossa Senhora do Rosário, Porto
(Fonte: Público, Suplemento de 29 de Novembro de 2014)

Três notas. Primeira, a tradição católica do país é mais vincada a norte do que a sul, e  daí as melhores escolas católicas, e de Portugal, estarem a norte. A segunda nota é pessoal: O Colégio das Escravas do Sagrado Coração de Jesus foi o colégio frequentado por todos os meus filhos e ao qual eles devem, em parte, aquilo que são hoje. Terceira: todos os colégios mencionados aludem, no seu nome, a figuras de Mulher, que é o símbolo da Educação.

9 comentários:

José Lopes da Silva disse...

às vezes fica a ideia que dois argumentos são opostos, quandos eles se complementam. As escolas privadas são notoriamente melhores - e é por isso mesmo que os "melhores" alunos, ou pelo menos aqueles cujos pais têm essa pssibilidade, os colocam nas escolas privadas.

Lamas disse...

Já agora, também gostava de saber em que posição estão as escolas com mais professores controlados pelo Nogueira.
Só por causa das coisas.

Harry Lime disse...

Pa,

Peço desculpa mas está a escolher os dados que lhe conveem... Está aser desonesto.

Senão vejamos:

a) o PA diz que entre as escolas privadas que dominam os ranklings a maior parte são escolas catolicas.... mas a verdade é que no Top 10 do secundário temos 7 escolas laicas (sendo que o numero 2 é o colegio Moderno... laico, republicano e socialista, como todos sabemos). alguns comentarios?

b) No 9º Ano temos 5 "laicos" e 5 religiosos (sim, eu sei que o Planalto é Opus Dei), Comentários?

c) No 6º Ano apenas 4 relgiosos no top 10...

d) E no 4º ano apenas 3....

Eu não diria que os colegios "relgiosos" são assim tão melhores que os "laicos". Nem sequer diria que há grandes diferenças na educação que uns e outros dão.

Rui Silva

Harry Lime disse...

Apreciemos agora outra dimensão privado vs publico

a) O PA tem razão quando diz que no secundário a primeira publica está no 34º lugar

b) mas no 9º ano está no 24º...

c) no 6º ano está no 44º...

d) mas no 4º ano está no 3º lugar (???????) havendo 3 escolas publicas no Top 10 (?????????????????????????????????????????????????)

Há alguns comentários a isto? Eu tiraria uma conclusão à partida:

a) na realidade a difeerença nas escolas não é na qualidade do ensino mas qualidade dos professores. Ora o que acontece é que na escola primária (até ao 4º ano) os pais não seleccionam a escola para que enviam os filhos. Enviam-nos para a escola mais proxima de casa, assim, os resultados são mais bem distribuidos.

b) a partir do ciclo (reflectido nas calssificações do 6º ano para cima) os pais começam a olhar para os rankings e, os que podem, enviam-nos para as escolas com melhores rankings...

c) a partir do ciclo preparatoprio as proprias escolas começam tambem a preocuparem-se com os rankings e assim, as que podem, começam a rejeitar os alunos que as podem prejudicar nos rankings. Ora, neste aspecto as escolas publicas estão em clara desvantagem... porque? Porque não podem rejeitar alunos estando sempre a receber os que não podem ir para os privados e os que foram rejeitados pelos privados.

As coisas giras que se encontram quando olhamos para os numeros, hem?

Rui Silva

Harry Lime disse...

Apreciemos agora outra dimensão privado vs publico

a) O PA tem razão quando diz que no secundário a primeira publica está no 34º lugar

b) mas no 9º ano está no 24º...

c) no 6º ano está no 44º...

d) mas no 4º ano está no 3º lugar (???????) havendo 3 escolas publicas no Top 10 (?????????????????????????????????????????????????)

Há alguns comentários a isto? Eu tiraria uma conclusão à partida:

a) na realidade a difeerença nas escolas não é na qualidade do ensino mas na qualidade dos alunos que as frequentam. Ora o que acontece é que na escola primária (até ao 4º ano) os pais não seleccionam a escola para que enviam os filhos. Enviam-nos para a escola mais proxima de casa, assim, os resultados são mais bem distribuidos.

b) a partir do ciclo (reflectido nas calssificações do 6º ano para cima) os pais começam a olhar para os rankings e, os que podem, enviam-nos para as escolas com melhores rankings...

c) a partir do ciclo preparatoprio as proprias escolas começam tambem a preocuparem-se com os rankings e assim, as que podem, começam a rejeitar os alunos que as podem prejudicar nos rankings. Ora, neste aspecto as escolas publicas estão em clara desvantagem... porque? Porque não podem rejeitar alunos estando sempre a receber os que não podem ir para os privados e os que foram rejeitados pelos privados.

As coisas giras que se encontram quando olhamos para os numeros, hem?

Rui Silva

Harry Lime disse...

(é favor ignorar o meu primeiro comentario tem uma gralha grave... por uma razão qualquer não o consegui apagar)

Já o meu segundo post está certinho

Rui Silva

CCz disse...

http://flowingdata.com/2014/09/18/phd-gender-gaps-around-the-world/

Libertas disse...

a) No TOP 10, no secundário, 7 escolas católicas.
No TOP 20, no secundário, 15 escolas católicas.

b) No 9º ano, nas escolas com mais de 50 provas, no TOP 10 estão 10 católicas. 100%

c) Na 4º classe, no TOP 10, metade são católicas.

d) No 6º ano, no top 10, estão 7 católicas.

Libertas disse...

Previsão: no dia em que os apaniguados do Nogueira entrem nas escolas privadas estas terão maior dificuldade em se distinguir.