23 outubro 2014

quem quer ser violento


Quem quer ser violento encontra sempre motivos. O Sr. Michael Zehaf-Bibeau, canadiano do Quebec, que ontem desencadeou um tiroteio no Parlamento do Canadá é um exemplo. Eu penso que se este fulano fosse uns anos mais novo teria aderido à FLQ – Front de Libération do Québec. No presente optou pelo Islão.
As motivações podem parecer diferentes mas o que estes indivíduos pretendem é matar outros seres humanos. As razões que invocam são apenas narrativas em que nem eles próprios acreditam.

4 comentários:

Marco Beemote disse...

Se estivesse em Portugal matava a mulher e as filhas à facada.

Anónimo disse...

sim, sim pela defesa da honra da família de acordo com o código islâmico. Tanto medo de chamar os bois pelos nomes. A única coisa que une este canadiano, ou o americano que degolou uma colega trabalho o mês passado, ou os jiahdistas do estado islâmico é o islão. Não é a nacionalidade ou a etnia ou a propensão à violência. É o islão.

zazie disse...

Não, não é o islão. É o fanatismo. Há un anos, se fosse em Itália era das Brigadas Vermelhas. Se fosse na Alemanha era do Baaden Meinhof e por aí fora, incluindo por cá das FP25

Pedro Sá disse...

Subscrevo.