04 setembro 2014

Revisão da matéria



120 comentários:

Anónimo disse...

E o resultado é...

um chumbo estrondoso.

CN um aluno tao brilhante noutros aspectos, revela-se um autentico calao no que toca ao ex-espaco sovietico.

1) A maioria da populacao do leste ucraniano pode ter o russo como primeira lingua, mas quer ser ucraniana, e depois da agressao ainda mais. Va ver os estudos de opiniao (que nao foram feitos com armas apontadas, como os referendos com resultados soviéticos). Existe sim uma minoria violenta (principalmente em Donetsk e Luhansk), que partiu para a agressao aticada por Putin. Mesmo esta minoria violenta teve que trazer reforcos da Russia E Chechenia, no inicio para as manifestacoes, depois para a agressao. Faca o trabalho de casa, ou entao meta explicador.

2) A NATO näo se quer "expandir" para aquelas bandas, säo aqueles paises que vem bater á porta da NATO de joelhos para entrar, pois sabem bem o que a casa (russa) gasta em termos de agressao militar, subjugacao politica, cultura de corrupcao, imperialismo...ou seja eles sabem bem o que significa ser colonizado por aquela horda! (Os polacos e ucranianos principalmente que o digam)

Puxao de orelhas adicional: para quem se assume como um defensor do anarquismo, ir para a cama com um facínora criminoso como o Putin (com a desculpa se os outros fazem ele também pode) é no mínimo pornográfico.

Joao

Anónimo disse...

O Russo é lingua presente nos seguintes países, a saber:

Rússia
Azerbaijão
Arménia
Ucrânia
Uzbequistão
Estónia
Cazaquistão
Quirguistão
Geórgia
Turquemenistão
Bielorrússia
Moldávia
Letônia
Lituânia
.
Rb

Anónimo disse...

O portugues é lingua falada nos seguintes países, a saber:

Portugal
Brasil
Angola
Moçambique
Cabo Verde
Timor
Goa
Macau
.
Rb

Anónimo disse...

A Suiça e a Belgica e o Luxemburgo e respectivos cantões, regiões, zonas de linguas distintas, deviam ser anexados aos respectivos paises de origem linguistica.
.
Rb

Anónimo disse...

Bom, a partir deste critério Carlo-Noviano um gajo podia mesmo começar uma peregrina ideia e anexar ruas de outros países. Aquelas onde se fale outra lingua. Ele há tantas que seria um fartote. Isto dava um filme porreiro.
.
Rb

Anónimo disse...

O meu grande problema é que estes tipos baralharam-me as coisas:
.
- não sei se para ir ver o FCP jogar a Donestk se terei de pedir visto à Ucrania ou à Russia.
.
Rb

Anónimo disse...

CN foi apanhado a cabular pela propaganda russa - por favor use a sua cabeca, todos ficam a ganhar.

Joao

Anónimo disse...

Bom, a justificação Noviniana tambem passa pela comparação. Não faria Reagan a mesma coisa que Putin?
.
Ora bem, o que Faria o Faria se o Faria morresse?
.
Acho que faria o Faria o que faria outro qualquer Faria.
.
Reagan nunca anexaria países. Até podia meter o bedelho, como meteu em alguns (e bem), e sanciona-los, mas não seria rapaz para brincar às anexações. Porque tenho-o como um homem às direitas dentro do genero gringo.
.
Já se o CN comparar Putin com GW Bush aí sim, 'acradito' piamente que o homem pudesse fazer coisa equivalente, afinal de contas tem semelhanças que nos indicam isso: um entorna whisky e outro vodka.
.
Rb

Anónimo disse...

Em suma, a Nato que, como sabemos, obriga os países a aderir à associação, não deve acolher países que a Russia não queira. É o Novianismo ideologico moderno. Ide primeiro pedir autorização ao sô putin faxabor.
.
Os países não são livres, na ideologia Noviniana, de aderir em plena liberdade às associações que muito bem entenderem. Só o podem fazer se o sô Putin, novianista, disser que sim senhora que pode ser.
.
Ahh mas há um acordo antigo que a Nato não meteria bedelho em países saidos da URSS. É verdade, ele há um acordo desses e muitos outros acordos.
.
Mas esse acordo tem dois problemas. O primeiro é que a própria russia já o incumpriu por diversas vezes.
.
Segundo, a Nato não pediu nem meteu o bedelho. Os países saidos do paraiso Russo é que querem mesmo aderir. Um gajo só lhes abre os bracinhos e ajuda-os a escolherem por eles próprios e depois sai.
.
O Putin ainda tentou abrir os bracinhos à Ucrania. Até lhes ofereceu dinheiro. Mesmo assim eles recusaram. Palermas. Com o paraiso mesmo ali à beira.
.
Como fazer então?
.
Bem, nas partes que se fala Russo anexa-se. Nas outras aumentam-se os preços do gas em 460% num ano e financiam-se separatistas. Eles hao-de perceber que quem se mete com Putin, leva. Ai leva leva.
.
Rb

tric disse...

realmente, chama-se a isto uma provocação da NATO contra a Russia Cristã...

Anónimo disse...

Excepto a invasão nazi da Russia ( recorde-se que entraram de braço dado na invasão da Checoslováquia, polonia e finlandia , nunca nenhum país invadiu a russia no sec XX. Tem sido sempre a russia a materializar a sua vocação imperialista a invadir, e a manter cativos como durante a guerra fira a maioria do povo europeu de leste ( invasão de Berlim, invasão de Praga, invasão da Hungria, da Georgia, agora da Ukrania ). É por isso que eles se voltam para a Nato não para invadir a russia mas para serem independentes e viverem em segurança face aos russos.

Anónimo disse...

tric,

na realidade é mais parecido com um ataque dos saudosistas ateus ex-soviéticos á católica Ucrania.

Veja-se o apoio dos comunistas ucranianos ao separatismo russo (que cá como lá anseiam por se por novamente debaixo da pata do kremlin).

O que é surpreendente é o apoio a esta política imperial-colonialista por parte de alegados amantes da liberdade como CN.

Joao

Anónimo disse...

tric,

mais um apontamento.

a rússia plantou estátuas de lenine por toda a Ucrania, que agora o povo vai demolindo - apenas nos territórios libertados dos mercenários russos, claro.

A Ucrania quer voltar á civilizacao, europeia, católica, mas para isso tem que se livrar das hordas asiáticas que a Russia enviou para lá!

tric, a russia enviou para a Ucrania em primeiro lugar os chechenos, é isto a cristianizacao??

Joao

Anónimo disse...

Como diria a amiga Olga:
.
UAU
.
«The records show that, on 25 May 1990, Gorbachev spoke to President François Mitterrand of France, referring to ‘some voices’ in eastern Europe ‘advocating these countries leaving the Warsaw Pact and joining Nato’. He then commented:

My own attitude to such changes is far from dramatic. We have recognised the right of those countries to have such social systems and ways of life as they may freely choose. All the more so since this does not prevent co-operation between us. Let them choose to organise their lives in such forms as they please.»
.
PS. Lá se vai a teoria Noviniana do pobre putinzinho que foi tramado porque os aliados não cumpriram os acordos. Ainda lhe resta o facto de se anexar parte de um país por causa da lingua.
.
Rb

Anónimo disse...

Eu só tenho mais uma pergunta a fazer.
.
Este ano Putin é primeiro-ministro ou é presidente?
.
Rb

mujahedin مجاهدين disse...

Que lindo, que comovedor ver tanto apoio à Santa Igreja... Dir-se-ia que ressuscitam os cruzados e a santa cruzada.

As Femen, que mijam na Madeleine e borram as mesquitas de Paris (nunca tocaram, porém, numa única sinagoga - e alguém me demonstre qual, se me engano; coincidências...); as Femen, também hão-de ser pelo catolicismo n'est ce pas? São muito pela Ucrânia, tanto que até são parceiras dos nacionalistas (o resto do mundo di-los nazis) que "pedem de joelhos à NATO que lhes ocupe o país".

http://olivierpechter.wordpress.com/2014/01/17/du-communisme-aux-reseaux-neo-fascistes-lhistoire-cachee-des-femen-12
http://olivierpechter.wordpress.com/2014/01/18/xenophobie-et-soutiens-neofascistes-la-face-cachee-des-femen-23
http://olivierpechter.wordpress.com/2014/01/18/islamophobie-et-reseaux-neoconservateurs-lhistoire-cachee-des-femen-22/

É pena é que os cruzados de algibeira percam o zelo (ou antes o revelem) quando o assunto é Israel e os cristãos da Palestina...

http://www.lavie.fr/hebdo/2010/3370/michel-sabbah-le-hamas-nous-protege-30-03-2010-4921_116.php

- Pourtant, aujourd’hui, on parle de persécutions antichrétiennes…
Des incidents individuels entre musulmans et chrétiens peuvent parfois prendre une dimension communautaire. Dans ce cas, il existe des médiateurs, des familles reconnues pour leur sagesse et leur autorité, capables de régler les conflits. Mais, je peux en témoigner, en Palestine, cela n’est jamais allé plus loin. Aucun massacre, aucun attentat contre les églises, aucune persécution ouvertement antichrétienne. Même à Gaza, les chrétiens sont protégés par le Hamas, souvent présenté comme une organisation terroriste.



Quando a Putins e vodkas, enfim, vale o que vale. É o n'importe quoi.

Em línguas mais inteligíveis para alguns, chama-se hasbara. Com muita chutzpah à mistura.

Mais vale perguntar já: quantos milhões gaseou já o Putin? Eu aposto em seis milhões. Quem dá mais?

Mas voltando ainda às religiões, que eu saiba, o governo russo nunca esteve tão próximo da Igreja Ortodoxa. Que é, tanto quanto sei, cristã.
Na URSS porém, essa jóia civilizacional que nos deram os judeus ateus (contradição?), queimavam-se as igrejas, convertiam-se em museus e coisas assim. Curiosamente, nunca soube o que lá faziam às sinagogas... Durante a revolução francesa também nunca se diz. Estranho. Mistérios das fés...

Foda-se...

Anónimo disse...

A táctica é simples, embora um bocado acriançada. Quando os argumentos falham atacam-se os judeus. Eles existem é para isso mesmo. Para serem acusados. Ora bem.
.
Por exemplo, o Muja, podia dizer que os ateus comunistas sovieticos queimaram as Igrejas cristãs?
.
Poder podia, mas não era a mesma coisa do que dizer que foram os judeus ateus sovieticos que mandaram queimar as igrejas; a coisa soa logo muito melhor para a causa.
.
Quem o ensinou a travestir uma verdade com tanta malicia, caro Muja?
.
Certamente o Espirito Santo...de orelha.
.
Rb

Anónimo disse...

Ahhh, antes que me esqueça, as perseguições a Cristãos pelas arabias é basicamente obra de jihadistas, muja. Note bem, não é palestinianos, nem persas, nem arabes, é mesmo aquela corja que por mero acaso leva o seu nick_name.
.
Rb

Anónimo disse...

Na Cisjornadia até somos tratados muito bem. Os cristãos vão lá por causa do local de nascimento de Cristo.
.
Eles separam os cristão em duas castas. Os turistas cristãos, como lhe disse, são bem tratados. Os arabes convertidos ao cristinianismo, bem, nem queira saber o que lhe fazem.
.
Rb

Anónimo disse...


Ha quem atizou o fogo...
.


http://www.ambito.com/noticia.asp?id=734009

zazie disse...

Msa é claro que aquelas merdas dos turbantes não têm defesa possível.

Só que agora combate-se tudo isso com mijadela idêntica.

mujahedin مجاهدين disse...

Poder podia. Mas eram judeus. Como era constituído por judeus o governo inicial da união soviética. Judeus... americanos. Ou vindos da América. Quase todos vindos do Lower East Side de Manhattan. Como eram judeus a esmagadora maioria dos comissários soviéticos. Como é judeu o Kahal, modelo que inspirou o soviete. Como era judeu o cacau que financiou a revolução. Como eram judeus os revolucionários da Alemanha, Hungria, Polónia...

Não eram judeus os das brigadas internacionais que igualmente as queimaram em Espanha?


Portanto, que mal tem dizer que eram judeus? É mentira?

É mentira ou é verdade?

É mentira ou verdade que as Femen mijam na Madeleine e fazem toda a espécie de tropelias em igrejas e mesquitas? É verdade ou mentira que nunca tocaram numa sinagoga?

Se é mentira, qual foi a sinagoga em que elas se "manifestaram"?

Portanto, não faltam argumentos nenhuns. Até há demasiados. Se a questão da Ucrânia é religiosa então vamos referir todas as religiões e a influência que elas têm. Ou não?

Demais a mais, quem diz que o Hamas protege cristãos não é um qualquer padre Hastings... É o patriarca cristão de Jerusalem.

Quem é que tem aqui malícia?

É quem diz que o Putin é um bêbado, como se isso permitisse concluir fosse o que fosse, mesmo que pudéssemos saber se é verdade ou não?
É quem diz que o Putin destabilizou a Ucrânia quando foi uma tal Victória Nuland que andou a distribuir bolinhos na praça Maidan? Ou que os protestos mais violentos eram enquadrados por ex-IDF?

Atacar os judeus... Eu não ataquei ninguém, limitei-me a referir factos. Mas já que nos querem levar a combater a união soviética, convém lembrar quem a criou... Mas o mais engraçado é que, enquanto se projectam aqui cruzadas contra uma urss morta e enterrada, noutros assuntos mais portugueses defende-se obstinadamente a sua obra...

E quanto a Espíritos Santos, V. conhece-os melhor que eu. Afinal, os seus preferidos são mestres e senhores da ocupação que aqueloutro herdou da família.

V. pode enganar papalvos - incluindo a si próprio - com a sua hasbara, mas não somos todos papalvos aqui...





mujahedin مجاهدين disse...

Jihadistas treinados em Israel.

E pagos com o mesmo cacau que sustenta Israel. 3 mil milhões por ano, a saber.

Jihadistas cujo o líder esteve em Guatanamo, e anos mais tarde se encontra com o Senador McCain na Síria.

Jihadistas que foram introduzidos no Iraque, na Líbia e na Síria para tombar regimes indesejáveis. Indesejáveis para quem?

Bom, não quero estar aqui a atacar judeus com base em coincidências... judeus não, israelitas. Ou são a mesma coisa? Diabo, mas pensava que eram só uma religião. Enfim, não quero atacar ninguém...

mujahedin مجاهدين disse...

Os jihadistas que lutavam pela democracia na Síria quando o "ocidente" queria bombardear o governo do "criminoso" Assad.
Jihadistas que ameaçam também o Líbano e que o Hezbollah se vê obrigado ir lá combater também.
Jihadistas que até o estado "terrorista" do Irão agora se vê obrigado a combater no Iraque.

Bombardeamento que não aconteceu porque o Putin bateu o pé.

Outra coincidência espantosa é que os países que estes jihadistas mais ameaçam e nos quais andam a cortar cabeças são inimigos de um outro país... um que não "esquece nem perdoa"...

Por isso, há muitos argumentos... oh se há!

mujahedin مجاهدين disse...

E ainda estamos apenas a arranhar a superfície...

Anónimo disse...

«Certa manhã, quando o Rebe estava observando yahrzeit pelo seu pai, três membros da Yevsektzia entraram na sinagoga, armados de revólveres, para prendê-lo. Calmamente, o Rebe terminou suas preces e seguiu-os.
.
Enfrentando um conselho de homens armados e determinados a tudo, o Rebe novamente reafirmou que não desistiria de suas atividades religiosas, sem temer ameaças. Quando um dos agentes apontou um revólver para ele, dizendo:
“Este brinquedinho já fez muitos homens mudarem de idéia”, o Rebe respondeu calmamente:
-“Este brinquedinho pode intimidar somente o homem que tem muitas paixões e deuses, e apenas um mundo – este mundo. Como eu tenho somente um D’us e dois mundos, não estou impressionado pelo seu brinquedinho.”

Sua luta chegou ao auge no verão de 5687 (1927), quando o Rebe foi preso e colocado em confinamento solitário na famosa prisão Spalerno em Leningrado. Ele foi sentenciado à morte, mas a intervenção oportuna de estadistas estrangeiros salvou sua vida. Em vez de ser executado, ele foi banido para Kostroma, nos Urais, por três anos.»
.
.
Mujinha, leia este documento de um homem fantástico para poder ter uma ideia mais, digamos, realista, acerca das coisas e deixar de engravidar pelo ouvido.
.
http://www.chabad.org.br/rebe/artigos_novos/6Rayatz.html
.
Rb

Anónimo disse...

Um dia, o rei decidiu surpreender a rainha numa das suas habituais caminhadas para distribuir esmolas e pão azimo aos necessitados.
.
Reparou que ela procurava disfarçar o que levava no saco.
.
D. Dinis perguntou à rainha onde ia e ela respondeu que se dirigia ao mosteiro para ornamentar os altares da sinagoga com moças judias.
.
Não satisfeito com a resposta, o rei mostrou curiosidade sobre o que ela levava no regaço. Após alguns momentos de atrapalhação, D. Isabel respondeu:
-"São judias, meu senhor!". Desconfiado, o rei acusou-a de estar a mentir, uma vez que não era possível haver judias naquela altura do ano.
.
Obrigou-a, então, a abrir o manto e revelar o que estava lá escondido. A rainha Isabel mostrou, perante os olhos espantados de todos, as belíssimas judias que guardava.
.
Por milagre, o pão azimo que levava escondido tinha-se transformado em judias. O rei ficou sem palavras e acabou por pedir perdão à rainha que prosseguiu com a sua intenção.
.
A notícia do milagre correu a cidade de Coimbra e o povo proclamou santa a rainha Isabel de Portugal.
.
PS. Muja, está a ver, eu tambem sei inventar.
.
Rb

tric disse...

"tric,

na realidade é mais parecido com um ataque dos saudosistas ateus ex-soviéticos á católica Ucrania."
.
católica Ucrania!!?? judaica Ucrania! "dias antes" a Russia Cristã esteve prestes a entrar num conflito com o Ocidente por causa da Siria...os judeus, whaabis, turcos, americanos, bruitanicos, decidiram então trazer o conflito para a Europa, no sentido de isolar a Russia Cristã do Ocidente...mas enfim...a Russia Cristã tambem é "Católica" por decisão de Nossa Senhora de Fátima...os actuais lideres da Ucrania são uns idiotas uteis dos Judeus-Whaabis-Turcos...

tric disse...

Bernard Levy, depois de ter apoiado a destabilização da margem sul do mediterranio, decide então trazer a confusão para Europa...
.

http://www.youtube.com/watch?v=L_K71FRJgmE


mais um palhaço...os actuais lideres de kiev, são os idiotas uteis dos judeus..

http://www.youtube.com/watch?v=RTCmzawbuAs

mujahedin مجاهدين disse...

Pois... cantigas também eu invento. Mas não inventei.

Qual é a coisa que é inventada?

Assim, sem tergiversações nem desvios.

Concretamente, qual é a frase que é invenção?

Anónimo disse...

Quer dizer, escorraçam os judeus pelos quatro cantos mundo por causa disto ou daquilo para se livrarem deles e depois acusam-nos de estar em todo lado.
.
O pessoal foge daqui para acolá e até tenta esconder os narizes; o pessoal adapta-se e está na sua vidinha normal a fazer sabaths e abaninhos com a cachola sossegadinhos a comer pãezinhos azimo ou a estudar nas universiades da russia, nas empresas e nas profissões e nos fundos de desemprego tambem a ver se se passa despercebido, e depois vem os mujas a dizer que as Igrejas foram queimadas e as sinagogas não.
.
Quer dizer se as Sinagogas tivessem sido queimadas vc estava mais satisfeitozinho. Os portugueses são um bocado assim. Eu caí, mas se o vizinho não cair fico mais lixado com isso do que com a minha própria queda. Que invejoso, Muja. Deixe lás as sinagogas de pé. Pronto, olhe, calhou. Elas eram tão poucas na russia ( e algumas dissimuladas que o pessoal deixou de ser estupido) em comparação com as cristãs, que os comunas ateus acharam que acabar com a religiao era acabar com as igrejas mais à mão de semear.
.
Pronto. Está a ver? Imagine que eu era ateu e queria apagar as igrejas. Começava por queimar as cristãs porque são aquelas que um tipo vê. As outras o pessoal nem sabe onde são. Eu não sei onde são as mesquitas, nem as sinagogas do país. Nem preocupava muito em procura-las.
.
Bem, mas a verdade não é essa. Os judeus foram bastante massacrados na Russia. Sinangogas foram vilipendiadas. É por isso que eu afirmo que vc inventa.
.
Porém, deve ter havido bastantes influencias para as poupar. Muitas delas foram antecipadamente ocultas por causa das coisas. Não sabia, pois não?
.
Estamos sempre a aprender. Mas tambem já suvedeu o contrario. Quer dizer, muitas sinangoas passaram a aparentar ser igrejas cristãs.
.
Isto da sobrevivencia tem muito que se lhe diga.
.
Rb

Anónimo disse...

Mas leia o link que lhe coloquei porque conta boa parte da historia de um judeu na russia onde se pode ver que as coisas não são como pintam.
.
E depois, dê o braço a torcer como um bom cristão. Eu prometo que não o torço, mas mui apreciaria esse gesto.
.
Rb

zazie disse...

Mas quem é qeu escorraçou?

Que imbecilidade é essa?

Acaso não fora uns tantos que se lembraram da Diáspora e outros até foram contra?

Quem é que escorraçou os judeus que já estavam na Península Ibérica antes dos Romanos?

Foram escorraçados de onde e por quem?

zazie disse...

romanos

zazie disse...

Eu passo esta imbecilidade.

Há por aqui loucura a mais para o meu agrado.

Agora anda um tugo a inventar patranhas acerca de judeus a título de pedegree?

zazie disse...

Além do mais, se não existe um único povo em milhares de anos que não se tenha queixado deles, só por estupidez se ia dizer que a culpa é sempre dos outros.

zazie disse...

Deles e dos ciganos.

Nunca ninguém os aguentou sem se queixar de ambos.

Anónimo disse...

Escorraçados desde há muito tempo. De Israel para o mundo variadissimas vezes. Por muita gente. Egipcios, romanos, turcos, Joao II, Hitler...
.
Tu não sabes disso? sabes pois.
.
Em Cape Town visitei, claro, o museu judaico. A chusmas de escorraçados judeus que lá chegaram na maior pobreza imaginavel é impressionate.
.
Rb

zazie disse...

Para o caso, que já nem sei qual é o caso, nem interessa.

Se calhar o caso agora é mesmo a treta da competição a ver quem consegue ganhar a diabolização tribal a uns ou outros.

Motivos não faltam.

Por mim, empatam, com vantagem para as kipahs por se terem civilizado à custa de tanto serem "escorraçados".

zazie disse...

Israel?

É pá. Continuas a dizer asneiras e eu não te respondo.

Porque nem quando Cristo nasceu havia qualqeur coisa una de "israelitas" em Israel.

Nem nessa altura, nem antes, sempre andaram divididos em seitas rivais e a lamentar os tempos do tal reino de David.

As lamentações dos profetas o que nos contam são as barbáries que eles cometeram contra os outros povos.

Parece que tu até o Antigo Testamento consegues rever.

zazie disse...

Vai jeremiar um niquinho e depois deita-te

":OP

zazie disse...

D. João II?

ehehehehehe

D. João II escorraçou os judeus?

Tu tens a 4ª classe?

zazie disse...

Passo mesmo antes que desatine com tanta paranóia ignorante.

Anónimo disse...

«se não existe um único povo em milhares de anos que não se tenha queixado deles, só por estupidez se ia dizer que a culpa é sempre dos outros.»
.
Pois, a culpa é sempre de quem é escorraçado porque, na pratica, são sempre um povo sem terra e o pessoal não gosta muito de colas. É normal.
.
Daí que a defesa de Israel seja uma questão primordial. Quando os escorraçam agora tem uma patria que os acolhe.
.
Olha, por exemplo, na Ucrania existem alguns judeus, uns 700, que percebram que podem vir a ter problemas com Putin. Estão a pegar nas suas malinhas por precaução e a entrar em Israel.
.
Rb

Anónimo disse...

Não, obvio lapso, Dom Joao II recebeu os judeus escorraçados por espanha e Manuel expulso-os.
.
A ideia mantem-se.
.
Rb

Anónimo disse...

Nao sei como fomos parar a Israel, estavamos a falar da Ucrania...só se for pelo facto de a Ucrania ter sofrido um Holocausto 'as maos de Estaline, com mais mortos que o dos judeus.

Relativamente a extremismos, os extremistas ucranianos sao uma minoria, principalmente quando comparados com as forcas extremistas com representacao no parlamento russo.

Joao

mujahedin مجاهدين disse...

Também se pode enumerar os povos inteiros que os judeus chacinaram...

Não é preciso ir além do Antigo Testamento.

E não, não estou invejoso que não tenham queimado as sinagogas. V. é um camelo e está de má fé já acusar-me de querer ver as sinagogas queimadas.

Mas é um facto que não arderam.

No meio de tanta perseguição religiosa, não ousaram tocar nelas.
E eu acho isso estranho e tenho o direito de o referir, ou não?

Mais estranho é quando a mesma coisa ocorre anos depois num contexto completamente diferente em que são histéricas nuas a mijar e borrar em igrejas e crucifixos e mesquitas, mas nas cenas dos judeus não tocam.

E o mistério adensa-se quando se sabe que quem dá dinheiro às histéricas é... judeu. E adensa-se ainda mais: é judeu ateu. Se fosse religioso, podia por-se na conta de perseguição religiosa e ficava assim. Mas não.

E ainda se adensa mais quando há fotografias dessas histéricas em desfiles com neo-nazis na Ucrânia (antes desta confusão começar, diga-se; mas durante tb lá estiveram).

E vê-se algum judeu a desaprovar esses actos? Nicles. Zero. Nada.
Alguns até aprovam. Dizem que é "liberdade de expressão".







Anónimo disse...

Israel podia ter-se chamado:
.
-Israel
-Judeia
-Sião
.
As tres designações seriam correctas em termos históricos. O reino de Israel a norte e o reino da Judeia mais a sul, fundidos num só por David no Reino de Israel.
.
No tempo de Jesus os romanos primeiro optaram por chamar de Judeia e depois optaram por chamar de Palestina para provocarem ao associarem Israel aos Filisteus (philistina) que eram adversários historicos dos judeus e que se fixavam na faixa de gaza.
.
É como se pudesse usar o nome Lusitanea ou Portucale ou Galécia mais a norte. Ficamos-nos pelo segundo.
.
Podes ver no site oficial do vaticano, catecismo:

«Depois dos patriarcas, Deus formou Israel como seu povo, salvando-o da escravidão do Egipto. Concluiu com ele a aliança do Sinai e deu-lhe, por Moisés, a sua Lei, para que Israel O reconhecesse e O servisse como único Deus vivo e verdadeiro, Pai providente e justo Juiz, e vivesse na expectativa do Salvador prometido.

Israel é o povo sacerdotal de Deus, sobre o qual «foi invocado o Nome do Senhor»
.
Ver aqui:
http://www.vatican.va/archive/cathechism_po/index_new/p1s1c2_50-141_po.html
.
Como vês é a própria Igreja, que não consta ter gente estupida nem com a 4ª classe que se refere a Israel como sendo a terra dos judeus. Quem sou eu para dizer o contrário?
.
Rb

mujahedin مجاهدين disse...

Olhe eu, por acaso, até estaria favorável a Israel, com uma condição:

Que todos os judeus se declarassem imediatamente cidadãos israelitas. Ou seja, estrangeiros nos países onde vivem.

E que judeu passasse a ser, para todos os efeitos, sinónimo de israelita.

E que, nesses países, fossem tratados como é qualquer outro estrangeiro.

Mas isso, há-de gelar primeiro o inferno...

Anónimo disse...

«Que todos os judeus se declarassem imediatamente cidadãos israelitas. Ou seja, estrangeiros nos países onde vivem. »
.
Isso é coisa abjecta e um bocado racista, oh muja.
.
Alguém lhe pede a si para regressar à nacionalidade dos seus tetraavós?
.
Vc não está bom da cabeça.
.
Mas fique sossegado, um judeu residente em qualquer lado do mundo, pode requerer dupla nacionalidade e ser Israelita, desde que cumpra os critérios legais.
.
É como os filhos dos nossos emigrantes que podem requere nacionalidade portuguesa mas nunca perdem, obviamente, a nacionaçlidade de onde nasceram.
.
Rb

Euro2cent disse...

Pérolas de sabedoria das internetes, parte DCLIV:

"If you run into an asshole in the morning, you ran into an asshole. If you run into assholes all day, you're the asshole."

(Leitura complementar: http://en.wikipedia.org/wiki/Bathsheba, só para verem porque é que a igreja não põe o povo a ler o Antigo Testamento a seco. Inversamente, foi por isso que os protestantes ficaram assim.)

Anónimo disse...

Em Espanha está a dar-se o movimento contrário, já consagrado em lei. Quem consiga provar que é descendente de judeu expulso na epoca do nosso rei Dom João II pelo rei espanhol da altura, pode requerer nacionaliade espanhola.
.
Rb

mujahedin مجاهدين disse...

Mas Israel é ou não é a terra dos judeus?

Em existindo Israel, não são todos os judeus israelitas?

Da mesma forma, os portugueses são-no porque existe Portugal.

É não é como os filhos dos emigrantes, porque a cidadania não pode prolongar-se eternamente. Mas mesmo esse caso eu acho errado. Cidadão é o que nasce em território nacional ou filho de portugueses que se encontrem, temporariamente, fora do território. Pode ser extendido, no máximo, a filhos de emigrantes. Mas se o filho nunca viver em Portugal, não lhe deve ser atribuída a nacionalidade aos filhos dele.

E então essa história de dar nacionalidade a gente ("gente" não, porque se aplica apenas a judeus) que "prove" que é descendente de alguém há 400 anos é que me parece racista. Eu mal sei quem foram os meus bisavós quanto mais os meus antepassados de há quatro séculos...

Essa lei já foi passada em Portugal. Oponho-me veementemente a isso. Mais, acho que quem aprovou ou fez aprovar essa lei em Portugal cometeu um acto de traição. Para mim, ficava banido de qualquer lugar público. Antes disso, era preciso dar a nacionalidade a todos os angolanos, moçambicanos, guineenses, timorenses, goeses e o resto dos portugueses da Índia. E, noutras condições, não oporia a isso. Agora judeus de há 400 anos? Tenham dó...

É um absurdo e não vislumbro nisso razão senão a de permitir o fácil acesso a passaportes europeus a gente vinda de Israel sabe Deus com que propósitos e onde e em que situação vão aparecer esses passaportes...

mujahedin مجاهدين disse...

Mas, se é racista então o ser judeu é uma raça?

O que faz de Israel um estado racista...



tric disse...

"Em Espanha está a dar-se o movimento contrário, já consagrado em lei. Quem consiga provar que é descendente de judeu expulso na epoca do nosso rei Dom João II pelo rei espanhol da altura, pode requerer nacionaliade espanhola."
.
se D. João e D. Manuel os expulsaram é porque foram bem expulsos...não há cá perdão histórico! depois do que o Rabi Viegas e o Rabi Sampaio fizeram aos portugueses, só vem comprovar que a decisão de D. João e D. Manuel estava correcta...

Anónimo disse...

Vc confunde naturalidade com nacionalidade.
.
Anyway, este processo espanhol e portugues de permitir que os sefarditas possam requerer nacionalidade espanhola ou portuguesa tem as suas regras. Não é à toa. E destina-se a corrigir um erro histórico cometido porque foram expulsos PORTUGUESES e Espanhois.
.
Vc é que acha que pode haver portugueses de primeira e portugueses de segunda. Os erros devem ser corrigidos se estivermos a tratar com gente de bem.
.
São os descendentes desses Portugueses erradamente expulsos que esta nova permite corrigir, desde que haja provas bastantes.
.
Parece-me bem. Se vc não sabe quem são os seus antepassados é problema seu. Existem bons resgistos das familias expulsas, bem como das que foram forçadas à conversão.
.
Um gajo entretinha-se a registar tudo, o que é que quer que lhe faça?
.
Artº 6
«O Governo pode conceder a nacionalidade por naturalização, com dispensa dos requisitos previstos nas alíneas b) e c) do n.º 1, aos descendentes de judeus sefarditas portugueses, através da demonstração da tradição de pertença a uma comunidade sefardita de origem portuguesa, com base em requisitos objetivos comprovados de ligação a Portugal, designadamente apelidos, idioma familiar, descendência direta ou colateral.»
.
Na mesma linha de justiça, embora com menos importancia humana, o mesmo devia ter sido feito as privatizações das nacionalizações ocorridas no 25 de Abril. Os expoliados nas nacionalizações deviam poder reaver o seu patrimonio. Mas não, os cabrões abrilistas roubaram o pessoal, expulsaram-nos, e depois ainda se teve de pagar para voltar a reaver alguns dos bens.
.
Se é certo que não se pode reestituir os bens ao menos deviam reestituir o valor equivalente. Em alguns casos consegui-se justiça parcial. Mas muito poucos e mesmo só acessivel a quem pôde.
.
Quando erros são cometidos devemos ter a seriedade de tentar corrigi-los.
.
Rb

Anónimo disse...

Adolfo Mesquita Nunes, Ribeiro e Castro, parabens.
.
«As autoridades portuguesas têm os registos deixados pela Inquisição Católica com os nomes das famílias judaicas que escaparam ou que foram expulsas. Tal como na Espanha, a lei portuguesa não irá obrigar uma pessoa que queira a nacionalidade portuguesa a ter de viver no país. O requerente terá apenas de comprovar uma ligação a Portugal e não ter antecedentes criminais.
A comunidade judaica de Lisboa também é detentora dos registos desses dias tenebrosos: "Os nossos rabinos sabem melhor quem são os judeus, embora o problema seja determinar se as famílias são originalmente da Espanha ou de Portugal" - afirmou José Carp, presidente da comunidade judaica de Lisboa.»
.
Rb

mujahedin مجاهدين disse...

Eu não quero que me faça nada excepto:

- parar de dizer e insinuar que eu sou racista e que quero ver os judeus todos mortos

V. é que é racista. Eles é que são racistas - mais ninguém traça a puta da genealogia 400 anos!
V. está a gozar ou quê? Vamos lá ver se pomos os pontinhos nos is.

E não é problema meu que não saiba porque não é problema nenhum. Só para um racista, um obcecado com a pureza de sangue é que essas merdas contam para alguma coisa.
Há quem o faça por curiosidade, mas não chega a lei em lado nenhum!


Essa gente não tem nada que cheirar em Portugal e ponto final. Mas qual erro histórico qual carapuça!
V. quer corrigir o erro, desande mas é para lá.

E sim, os judeus sabem sempre melhor. Aliás, já no início do século os judeus levantaram um pé de vento nos EUA para não serem contabilizados pelos serviços de imigração. Todas as origens o eram, menos os judeus sob pretexto que era apenas uma religião.
Durante muito tempo, até pelo menos aos anos trinta, sempre que o Estado americano queria saber quantos judeus havia no território tinha que lhes perguntar. Que maravilha de gente. Um estado dentro dum estado.

Puta que os pariu. Se os dias são tenebrosos, têm bom remédio: porem-se a andar. Israel acolhe-os de braços abertos! Curiosamente, voltam. Mas que é isto afinal?

Mas que justificação há para que essa gente tenha os mesmos direitos que eu que lá nasci e não tenho mais nenhum país? São estrangeiros. Não são portugueses nem que se pintem de amarelo. Não são portugueses nem querem ser. Senão não se chamavam judeus. Chamavam-se portugueses.

O Sampaio que aí referiram, numa entrevista a um jornal judeu qualquer diz: não sou judeu. Detesto o filho da puta, mas nisso teve decência. Se é português, não é judeu.

Quando chamarem os portugueses a servirem o seu país com a vida, essa gente vai lá estar? Ou vai desandar para Israel? Ou a encaixar uns cobres com lucros de guerra?











zazie disse...

Esta tara de restituir nem se sabe o quê a gente morta há 500 anos, ultrapassa toda a panca possível e imaginária.

A isto nem se pode responder porque é melhor não contrariar malucos.

zazie disse...

Se mais não houvesse, essa imbecilidade e o facto de haver judeus a quererem que um país faça isso, é mais que suficiente para se poder afirmar, sem espinhas, que essa gente é tarada.

E que saca dividendos com o Holocausto como mais ninguém ao cimo da terra.

zazie disse...

Não estou a dizer que todos os judeus são psicopatas.

Estou a dizer que os judeus, enquanto grupo, com essas reivindicações, são psicopatas.

Anónimo disse...

A ideia, agora convertida em lei, foi feita e proposta por portugueses e espanhois nascidos e criados em Portugal e, essencialmente, bons cristãos.
.
Rb

mujahedin مجاهدين disse...

Judeu é israelita, é essa a sua nação.
É uma nacionalidade e sempre foi.

Aliás, essa é a questão judaica.
O problema de sempre e o motivo pelo qual acabam sempre corridos: são uma nação.

Uma nação que se define por ter um inimigo comum: os goyim, os não-judeus. Por isso é que os judeus podem discordar imenso quando se trata de apoiar alguém.
Mas contam-se pelos dedos os que discordam quando se trata de defender um deles. É um facto que toda a gente pode comprovar e não precisa de ir muito além dos blogues das redondezas...

Quem quiser ver a unidade dos judeus critique um deles.

Uma nação que procura invariavelmente obter o poder. Não há um judeu que não seja mestre dele mesmo. Sempre foi assim. Os que não são, toleram esse estado de coisas apenas na medida em que lhes permita lá chegar. E são normalmente talentosos o suficiente para o conseguirem.

Nenhum problema haveria nisso, se não usassem esse poder para benefício exclusivo deles e, sobretudo e particularmente, às custas dos não-judeus, em relação aos quais se consideram, sempre se consideraram, e não parece que deixarão de considerar, superiores. O povo eleito. O povo de Deus. O povo que governará o mundo após todas as nações se guerrearem entre si.

Houve, ou tem havido, uns judeus mais poderosos - extremamente poderosos - que decidiram dar um empurrãozinho à profecia. Judeus que previram a 1a guerra mundial (e a 2a) vários anos antes daquela. Judeus cujo o conselho poderia tê-la evitado, mas antes a provocou. E por isso pagaram com a vida igualmente milhares de milhares de compatriotas seus.





zazie disse...

Psicopatas. Apenas e exclusivamente, psicopatas.

Só um tarado pode achar que podem existir heranças de 500 anos por ADN.

Isto é racismo que nem ao Hitler passou pela cabeça.

Isto não é respeitável.

Há coisas que são respeitáveis no judaísmo- a preservação da identidade, por exemplo.

Agora isto, por lei, por raça, como se fossem bois ou cães com pedegree, não é respeitável.

É doença.

E quem faz isto é capaz de fazer muito mais.

Vou mais longe- são estas taras deste grupo racista, que nem ciganos o são assim, que depois leva à reacção contrária e até a haver gente a negar o Holocausto.

A culpa é destes exageros racistas e de supremacia e favores que mais ninguém se atreve a exigir, porque é de loucos.


Admitir-se esta loucura e colaborar com intocáveis por raça.

zazie disse...

Admitir esta loucura é outra coisa, pegando nas palavras historicamente adoptadas- é ser-se nazi.

zazie disse...

Nazi foi a palavra mágica com que se arrumou toda a tara de raças, toda a tara de supremacia de seres humanos sobre congéneres, com base na tal raça.

Portanto, há falta de outra palavra, aplique-se esta- isto é nazismo. Este judaísmo é o neo-nazismo que manda e dita leis no mundo.

zazie disse...

Da forma mais miserável- por chantagem emocional.

Anónimo disse...

ahahahaha
.
Nazismo é, portanto, nas palavras da Zazie, o acto de poder dar nacionalidade a descendentes de portugueses monstruosamente e erradamente expulsos do país.
.
Nazismo seria, quando muito o contrário. Não ter consciencia das barbaridade e injustiças cometidas e não mexer um dedo para remediar.
.
O Nazis é que perseguiram e expulsaram. Os portugueses expulsos foram as vitimas, não foram os agressores. Os judeus sefarditas foram alguns desses portugueses.
.
Qualquer pessoa normal consideraria justa uma lei que pudesse reconher o erro e, enfim, dar um gesto de amizade pelas barbaridades cometidas.
.
Isto é válido para as etnias judaicas em portugal como para qualquer outra etnia.
.
Como é possivel que haja gente assim?
.
É imbecilidade. Só pode.
.
Não digo que sejas imbecil, mas raciocinas como um imbecil.
.
Rb

zazie disse...

É pá.

Contigo não se pode falar porque és louco.

Há algum local no mundo onde se ande a atribuir nacionalidade a gente que se diz descendente de outros habitantes desse país que morrarem há 500 anos?

Os moutos foram expulsos e a esses não houve D. Manuel que acolhesse e nem deixasse sair.

Os islâmicos tinham o mesmo direito se fossem tão tarados quanto v.s


Os suevos eram germânicos. Os alemães
, austríaacos e até nórdicos, tinham o mesmo direito de cidadania pois esses ´é que foram corridos


Os italianos, por ordem natural dessa ideia imbecil, tinham direito de cidadania em toda a Europa.

E os mongóis deviam ter direito de cidadania em praticamente todo o mundo, à parte a América ou o Japão e Austrália, que foram os poucos locais de onde também não foram "escorraçados".

zazie disse...

Os judeus não eram portugueses. Só por coisas, a tua ignorância é daquelas que teima em não aprender e eu já te ando a ensinar isto há demaisados naos.

Os judeus viveram na Península Ibérica com leis próprias e identidade jurídica própria.

Tinham os principais carfos de cobradores de impostos- os ricos, e até durante muitos séculos os reis portugueses chegaram a ser excomungados por lhes prestarem tantos favores.


Vivima nos principais locais das cidades, com castas geridas pelos rabinios e subordinados a essa lei judaica na qual os monarcas portugueses não interferiam.

Por efeito de problemas que estavam a dar em Castela, D. Manuel, foi obrigado, pleos sogros, os Reis Católicos, a impor a conversão ou a mandar embora os que a não aceitassem.

Os convertidos pasasram a ser cristãos novos e tiveram até impedimento de confirmação por muitas décadas, de modo à mistura ser realizada.

Daí é que vieram os judeus-portugueses.s os marranos.

Nunca mararnos foram expulsos de Portugal. Só estes se pode dizer que eram portugueses.

Foi graças a isto que eles evoluíram, se libertaram das leis dos rabinos e até puderam prosperar em pé de igualdade, como nunca tinham podido, enqaunto a lei judaica era cidadania.

zazie disse...

Nas judiarias praticava-se segregação por lei da Torah e as divisões classistas impediam os de casta inferior até de estudar. às mulheres, idem.

Em muitas judiarias até era proibida a luz do Sol. Ruas tapadas a fazerem de "véu".

Anónimo disse...

Dom Manuel ou mesmo de um Marques de Pombal é um excelente via para se perceber certos desenvolvimentos economicos e educacionais de Portugal.
.
D. Manuel, casado com uma filha dos reis católicos de espanha, e muito pressionado por estes, promulga também o édito de expulsão.
.
Longe de ser consensual, esta política não agradou a todos, principalmente nos meios da ciência e da escrita. A D. Manuel também não agradaria ver partir grande parte da dinâmica do reino.
.
Por isso, congemina a estratégia da conversão e baptismo forçado.
.
Esta atitude foi criticada por muitos, inclusive por parte da igreja católica como foi o caso do Bispo de Ceuta, D. Diogo Ortiz, colegado do judeu Mestre José Vizinho da Covilhã na junta científica (para os descobrimentos) do rei D. João II.
.
D. Manuel sabia que ia perder aqueles que devia segurar. Assim tentou decretar medidas que simultaneamente favoreciam as conversas e eram um convite à abjuração para os renitentes.
.
A expulsão dos agentes da inteligencia e da educação foram dois periodos negros que muitos prejuizos trouxeram a Portugal.
.
É sempre bom estudar os erros do passado para não os voltar a cometer. E sim, os judeus eram portugueses de facto, excpeto os acolhidos vindos de Espanha.
.
Rb

Anónimo disse...

Bem, olha, a grande diferença entre os muculmanos expulsos e os judeus é que os ultimos mantiveram-se organizados em torno de comunidades e associações.
.
É por essa razão de ordem pratica que não se pode fazer a mesma justiça com os muculmanos igualmente expulsos. Não há forma de o fazer.
.
Rb

Anónimo disse...

Se houvesse a lei da nacionalidade teria de tê-los tambem em consideração.
.
Rb

zazie disse...

Em Portugal, os judeus viveram livremente durante mais de 300 anos.

Muito mais, porque se conta apenas a partir da fundação do Reino, quando eles já cá estavam desde muito antes e até patrocinaram a reconquista.

Portanto, essa merda de irem fazer testes ao sangue, para saberem se têm sangue judaico e reivindicarem o talhão de terra em países, é coisa de mijo de cão a demarcar território.

É racismo.

zazie disse...

Já quanto ao dito "ódio"- ao espírito de vingança, ele existe e a dita preservação da "identidade judaica" faz-se por incutir a vingança e a ideia de perseguição às crianças judias.

São doutrinadas assim. Não há no judaísmo o sentido de perdão e de amor que tem o cristianismo.

Vivem a cobrar perseguições, perseguindo eles próprios.

E o jiahdshismo é mais sofisticado.

Lá isso é. Fazem-no por lobbie e por controle das principais organizações qeu legislam o mundo.

A ideia ganhar terreno é idêntica à do Islão. Do mesmo modo que os islâmicos ganham terreno na Europa, os judeus também o ganham com bairros, com propriedades, com leis especiais, com guethos em que vivem.

Nem todos têm de ser fanáticos, porque nem toda a gente é fanática.

Agora uma coisa é verdade- os que nem são, os que nem foram criados no judaísmo, tal como os que nem são e nem foram criados no islamismo, quando agarram essas causas são os mais tarados de todos eles.

zazie disse...

Em Paris os judeus até têm percentagens de terreno ocupado e metas a atingir.

O lebensraumzinho é uma coisa muito bem distribuída em quem é sempre estrangeiro noutra terra porque a identidade é religiosa e de raça.

zazie disse...

Não há puta de lei de nacionalidade por ADN para ninguém.

Ponto final.

Já chega de tara.

Vai tomar um duxe para arrefecer a moleirinha.

zazie disse...

Olha, eu, por exemplo. A minha família também tem um apelido que nem se sbe se é de origem "espanhola" se judaica.

Consta que um antepassado participou na conquista de Lisboa.

Eram cristãos e um deles até morreu em Alcácer-Quibir.
Continuaram a viver na corte até à república.

E agora,como é?

fazem parte dos "escorraçados" ou também se podem considerar "carrascos".

O tanas.

Em Espanha quem chamou a Inquisição foi um judeu marrano.

Torquemada era judeu.

zazie disse...

E eu nem tenho razões para ter alguma coisa contar judeus-

Tive afair com um importante da comunidade judaica de Lisboa(que agora tamém foi crismada de israelita).

Nubnda interferi lá na cena identitária e religiosa dele.
Do mesmo modo que também nunca permiti que interferisse na minha.

De judeus, por acaso, em termos pessoais, até só tenho boas referências e recordações.

Mas não gostos de racismos.

Irritam-me solenemente esse cena dos pediggrees, seja dos palermas que se dizem "lusitanos"ou dos que se acham judeus.

Isso é coisa que só interessa para o gado cavalar.

Um cavalo lusitano ainda vale uma pipa no mercado.

Agora um pascácio judeu vale tanto quanto um cigano, se formos apenas pelo pedigree.

Anónimo disse...

Em suma, Zazie, Nazis não são aqueles que expulsam pessoas (portugueses) baseados na religião ou etnia como aconteceu no passado. Nazis são estes que tem vergonha do sucedido e tentam recuperar os descendentes dos expulsos.
.
Estranha forma de ver a coisa, Oh Zazie. Nem parece teu.
.
Olha, o meu avô ia ser condecorado por uma cena que não interessa contar. Ele já tinha morrido. O filho dele tambem (o meu pai). Enviaram-me uma carta a ver se podia representar o meu avô na cerimonia de homenagem.
.
É normal vermos nos descendentes uma forma de fazer justiça.
.
Por exemplo:
-Imagina que entra um governo em Portugal e resolve expulsar portugueses baseados no facto de serem cristãos ou terem uma qualquer ascendencia judaica (ou outra qualquer). Eu era expulso.
- Agora imagina que daqui a 50 anos ou 100 anos ou 200 anos vinha outro governo que achava vergonhosa essa expulsão e fazia uma lei que permitia aos descendentes dos expulsos terem dulpa-nacionalidade.
.
Onde é que tu podes ver similitudes com Nazismo?
.
Rb

Anónimo disse...

É um procedimento tão correcto e cristão nas intenções que é imaculado.
.
Podes dizer que os judeus acabaram por ser os únicos a ter essa deferencia. É verdade, não sei bem.
.
Mas eu justifico isso com o facto de as comunidades judaicas serem extremamente organizadas e poderem dar informação suficiente para se poder proceder ao intento.
.

Anónimo disse...

Fica a saber que a dupla-nacionalidade foi dada na alemanha, grécia, espanha e portugal porque foram os países onde maior perseguições se fizeram.
.
Rb

zazie disse...

Eu peguei na palavra "nazi" no sentido em que ela se tornou um meme.

E disse que, a dita palavra vale para tudo o que simboliza o "odioso, o racismo, a perseguição e a tara de superioridade genética, então, nos dias de hoje, devia ser aplicada aos judeus.

Foi isto que eu disse.

E repito.

Se queres inevntar outra palavra, inventa.

Mas quem inventa palavras e crimes de ódio não é gente vulgar, são os lobbies de kipah.

E sim, incutem nas crianças, logo de tenra idadade, que pertencem a um"povo" a que toda a gente quer mal e sempre quis mal.

São as eternas "grandes vítimas" de todas as conspirações que os têm por alvo.

E vivem a vingar-se dessa fantasia e perseguem tudo o que se pode enquadrar nisso. Seja verdade, seja inventado.

Porque a mega tara de um judeu é mesmo a paranóia da perseguição.



zazie disse...

Por outro lado, como tive afair com judeu ortodoxo, não tenha a ideia que o sionismo seja obrigatório ao grupo.

Mas, basta ler aquela palerma da Carla Quevedo, aquela bomba neocon de passeata, para se ficar a saber que quem não é pelo sionismo tem de ser anti-semita.

A imbecil escreveu isto no jornal, an crónica a propósito dos pijamas-

E conseguiu fazer o pleno- chamar panca à cena dos pijamas e anti-semita a quem não defende sionismo.

zazie disse...

Em gau pior, mais bárbaro, temos os malucos e malucas da linha de Sintra que se convertem ao jihadismo.

esta cena em subindo à cabeça faz sempre pior aos que nem são.

Aos que precisam de parecer neófitos.

zazie disse...

Ninguém pode recuperar descendência alguma de quem foi embora ou foi expuslo porque nem historicamente existem registos para se saber.

Ponto final.

Não se sabe quantos judeus e mouros foram embora.

Sabe-se qeu entraram aos milhares quando foram expulsos de Espanha.

Portanto, só esses nem portugueses eram.

Depois ficaram os mais ricos. Nunca de cá saíram.

Outros foram embora para África, outros morreram em naufrágio.

Saber quem descende de quem é mega fantasia.

Nem a minha árvore genealógica alguma vez a fiz, quanto mais encontrar-se registos do que nem estava registado.

zazie disse...

Sabe-se de outra maneira.

Se vires gente avarenta, com tendência para calvice nos homens, doenças de sangue hereditárias e sempre a fazer choradinho como se meio mundo lhe devesse sempre alguma coisa, há-de ter marrano no sangue.

Isso e e penca.

zazie disse...

Mais tarde foram para o Brasil. Depois para a Holanda.

Depois foram expulsos de Inglaterra, da Alemanha, de França j´+a tinham sido externinados no séc. XII.

Depois voltaram. Financiaram todas as repúblicas. Todas as quedas de monarquia, começando logo pelo Cromwell e pela Revolução francesa.

Depois segui-se a russa. Depois foram para a América. As seitas de Nova Iorque eram dominadas por judeus.

Quem aqui é vítima e passa ao inverso, é uma questão de alternância.

zazie disse...

O trostkismo é uma invenção judaica. A inteligentzia russa era judaica.

O neotontismo saiu deles. O marxismo idem. O internacional-situacionismo, idem. Os neocons, idem

Isto não são patranhas, como disseste ao Mujah.
é uma verdade histórica. Com mais provas que o dito reino de Salomão e da Raínha de Sabah.

zazie disse...

Olha, toda a arte de vanguarda é fruto de criação de crítica judaica.

Por acaso é assunto que até estive a estudar recentemente.

As vanguardas americanas foram fabricadas por judeus imigrados.

Ainda hoje são eles quem domina a cena do mercado artístico.

Anónimo disse...

Pois foi. Boa parte dos pensadores e ideologias tem um judeu por trás. Do marxismo ao liberalismo. Ideologias tão opostas. (que até se aproximam nas franjas).
.
E isto significa que, ao contrario do que o Muja intui, não existe uma teoria conspirativa judaica, porque senão caminhavam todos no mesmo sentido.
.
Rb

zazie disse...

Pois não.

A maior parte até seria de esquerda.

Para a fundação de Israel também houve divisão entre essas duas correntes.

Ganhou a utopia de esquerda.

Com ajudas de treino de combate repartidas entre nazismo e estalinismo

":OP

zazie disse...

Penso que a supremacia deles nem é QI mas essa tradição de leitura e reflexão teórica.

zazie disse...

Mas essa inexistência de uma única corrente é histórica.

As diásporas também nunca foram para todos. Muitos até foram contra elas.

E as revoltas, idem. Os macabeus eram os pés-rapados. Os mais ricos preferiram ficar do lado dos Selêucidas.

E os macabeu, para poderem "libertar" a tal Jerusalém bíblica, cujas fronteiras nunca foram estáveis, chacinaram, juntamente com os selêucidas muitos que antes até eram irmãos de sangue (ou de religião, porque isso de povo hebreu nem se sabe. Por etnia eram do Norte de África- por religião vieram da terra do Abraão, da Mesopotâmia). .

O

zazie disse...

Agora a unidade acaba por existir.

Em torno da tradição, da dita raça, da Torah e, no presente, de Israel.

zazie disse...

E do principal milagre- o terem ficado ricos.

O carcanhol dá elo comum tão espantoso que até ateu de origem católica se converte.

Anónimo disse...

Não duvides que o 'milagre' de terem ficado ricos deve-se ao facto de terem presença em quase todos os países do mundo, o que facilita os negocios, aliado ao sentimento de identidade comunitária pelas razões que conhecemos.
.
É muito semelhante ao exito dos nossos emigrantes. Quando um desempregado portugues vai para a america procura imediatamente as casas de portugal. Se não houver deve haver uma do benfica. E é lá que ele arranja trabalho.
.
Uns puxam os outros.
.
Com os judeus isto deu-se à escala mundial. Da Russia, pela Europa até às Americas, não esuecendo as Africas. De forma que os negócios que floresciam na america foram facilmente introduzidos na Europa e vice-versa. Vender um produto gringo de fabrica de judeus tinha mercado onde haviam outros judeus.
.
Rb
.

zazie disse...

Completamente de acordo.

Por isso é que eu te disse que as "expulsões" até acabaram por ser benéficas.

zazie disse...

E aacredito que também sejam mais inteligentes que os ciganos.

Claro que são. Isso e a identidade acima de toda e qualquer nacionalidade, juntamente com longo de treino de usura, tinha de dar resultados.

Agora o poder que têm, como tu reconheces pelos motivos que enuncias, não se limita ao dinheiro.

Os lobbies existem pelo mesmíssimo factor.

Anónimo disse...

Não sei se são mais inteligentes. Não creio nisso. Dizem que testes feitos ao QI revelaram que são os chinocas os que tem QI mais elevado. Os judeus asquenases (da região da alemanha) parece que tambem tiveram boa nota nesses testes.
.
Foi donde vieram Einstein, Golda Meir, Kafka... e uma chusma de gente culta e inteligente.
.
Mas eu não vou por aí. A usura, como quem diz, dinheiro a juros, fez parte de uma das actividades desenvolvidas pelas aptidoes no calculo.
.
A certa altura, e dado serem eles os únicos 'calculadores' foi-lhe proibidas todas as profissões excepto essa e os impostos que não havia melhor para fazer o servicinho.
.
Em muito casos houve mesmo usura. Até em Portugal algumas pessoas incentivaram revoltas poopulares contra judeus precisamente por causa da usura que alguns judeus praticavam.
.
Mas na verdade esse trabalho tinha de ser feito por alguém, não raras vezes, os judeus eram usados como testas de ferro das nobrezas mais ricas, o que tambem veio a dar jeito porque começaram a ter conta nas contas das nobrezas... e nos impostos. O calculo infim.
.
Até os romanos quando conquistaram Jeruslasem punham os judeus a cobrar impostos sobre eles próprios. Um dos disciplos de Jesus era cobrador de impostos.
.
O lobbing existe por motivos concretos. Existe lobbing para passar leis, claro, mais a jeito de cada interesse, principalmente na america.
.
Agora, eu não dou crédito a teorias de conspiração que dizem que os judeus congeminam a dominação mundial pela aniquilação de cristãos do genero dos Protocolos. E que qualquer coisa que aconteça se deva a um plano traçado com intuitos conspirativos pela ideia de supramacia da raça para aniquilar os infiéis. Ou mesmo que a ideia do holocausto foi de judeus com um calculo tão apurado que pensaram em eleger hitler e faze-lo eliminar judeus para que estes pudessem reclamar um terra. Enfim.
.
E o Muja anda com essa K7 demasiadas vezes. Ele pensa que os judeus querem destruir a humanidade e que os judeus acham que os goyins não são gente etc etc etc. Ora, ele há taras em todas as pessoas e etnias. Não duvido que haja gente maluca entre judeus e que pense nessas cenas. Mas não se pode tratar o todo pela parte.
.
Rb

mujahedin مجاهدين disse...

V. continua armado em camelo e atribuir-me crédito por coisas que eu não disse.

Primeiro, os judeus são unidos por defesa contra um inimigo comum. Isto é facto. Quando alguém ataca um judeu - alguém que os judeus percepcionem como judeu - todos os judeus o defendem, independentemente do que tenha feito.
Isto é facto e para ser demonstrado apenas é preciso criticar um.

Segundo, os protocolos que V. refere não congeminam a aniquilação dos cristãos ou de ninguém, para o caso. Simplesmente expõem uma alegada estratégia para por os judeus a governar o mundo. Que é muito diferente.

Terceiro, independentemente de protocolos e meios-protocolos as profecias judaicas dizem isso mesmo: que todas as nações do mundo entrarão em guerra, e que no fim, surgirão os judeus que o governarão e que terão um rei. Um rei que não é como o Messias cristão. É um rei a sério, de espada, e autocrata.

Quarto, há judeus poderosíssimos - aliás, esses judeus são os homens mais poderosos do mundo, porquanto controlam o dinheiro. São eles que o dizem, não sou eu.

zazie disse...

Eu disse mais inteligentes que os ciganos.

Os ciganos são o único grupo étnico com o qual se pode fazer comparação, por também se terem espalhado pelo mundo.

Chamar teorias de conspiração e dar-lhe a caricatura dos Protocolos do Sião é falácia de espantalho.

Uma invenção não invalida factos reais.

zazie disse...

Pode haver gente que goste de fazer intriga mas não tem meios para isso.

Os judeus gostam e têm.

Um exemplo, apenas com um nome- o Bernard-Henri-Levy.

Tudo o que ele faz na vida é militar por proganda intriguista em que o objectivo é sempre o mesmo - o que é bom para Israel está primeiro.

Lembro-me que até a Ana Albergaria (uma jornalista) também semi-marrana, dizia o mesmo em relação à Invasão do Iraque:

"Não interessa se é correcto ou não. Interessa que pode vir a beneficiar Israel e eu estou sempre do lados dos meus, portanto defendo a invasão".

zazie disse...

Os semi conseguem ser pior que os que o são por inteiro

":O))))))))

mujahedin مجاهدين disse...

Os judeus têm solidariedade racial. Têm mais que isso, aliás. Têm o que só pode ser descrito como solidariedade nacional. O que é contra-intuitivo para um goy porque está habituado a relacionar nacionalidade com território.

Porém, a existência de Israel mostra que isto não tem nada de estranho. Os judeus sempre tiveram (nas suas cabeças, na sua cultura) um território que é Israel (não necessariamente o presente, mas o "grande Israel").

Daqui é fácil de perceber que ninguém toma a parte pelo todo. Mas há coisas que pertencem à parte, e coisas que pertencem ao todo. E há coisas em que a parte aproveita coisas que pertencem ao todo.

E é dessa dinâmica que surgem os problemas. E é dessa dinâmica que se verifica que quem mandava na URSS eram judeus. Quem mandava nos EUA durante a 1a e 2a guerras mundiais eram judeus.

Não é exagero. É facto e pode ser provado facilmente. Os judeus que mandavam não se coíbem de o afirmar.

O problema é este: devido à solidariedade nacional dos judeus, e à influência dos judeus poderosos, é suprimida a discussão deste problema, que toma contornos quase místicos.

zazie disse...

Em grupo é assim.

Individualmente existem muitos mais a dizer o mesmo que nós.

Por isso mesmo também inventaram a shit-list. Os self-hatred-jews.

zazie disse...

Ficaram muito mais intolerantes desde a criação de Israel.

Mas, a verdade é que foi dada pelo ONU.

Essa parte legal da coisa é a grande espinha entalada em que nem se toca.

zazie disse...

A mim, o que me encanita é mesmo essa ideia de "raça de povo eleito".

zazie disse...

Mas no trato normal isso nem se nota nos que vivem mais que integrados por toda a parte.

Pelo menos eu nunca a notei assim muito

(Notei um bocadinho e noto até bastante em Golders Green. Não dá para se jantar confortavelmente num restaurante deles porque fazem sentir a desconfiança)

Tornou-se uma questão política. O resto é a tal "catequese" que dão às criancinhas no sabbath.

Anónimo disse...

«Os judeus têm solidariedade racial. Têm mais que isso, aliás. Têm o que só pode ser descrito como solidariedade nacional. O que é contra-intuitivo para um goy porque está habituado a relacionar nacionalidade com território.»
.
Isto é tão evidentemente falso que só podia ter vindo de montador de gregários.
.
As evidencias são o oposto. Os judeus produzem ideologias opostas e combatem as ideias entre eles como cães de caça disputam uma perdiz. Socialismo vs liberalismo. Ortodoxos vs Sionistas etc etc etc.
.
Antigamente eram os fariseus contra os Sacudeus. os Essenitas e Samaritanos, os herodianos e mais os zelotes com rivalidades insanaveis...
.
Em suma os judeus possuem uma gama de facções e grupos étnico-filosófico-político-religiosos que promovem discussões e várias facções, muito embora alguns desses grupos visem um designio comum.
.
O que vemos, então, é um quadro histórico pintado com grupos judeus divididos por pensamentos e ideologias distintas ao contrário da crença mujadiana que provavelmente nunca conheceu, não conhece e nunca vai perceber se está com o judeu ou não.
.
Rb

zazie disse...

Sem a guerra, Israel ia ter isso tudo à porrada lá dentro.

mujahedin مجاهدين disse...

Não é verdade, e esse argumento falacioso vem pelo menos desde o início do século XX. E já nessa altura levou resposta.

Os portugueses também têm ideologias opostas - aliás, mais opostas até, dado que há portugueses que têm ideologias que são contra a própria existência de Portugal como nação independente; Ora, não é pelo facto de haver comunistas portugueses que esses portugueses deixam de ser portugueses.

De forma simples, a falácia verifica-se criticando um judeu. Acto contínuo qualquer judeu - ou simpatizante, o que prova que a solidariedade vai para além do racial - virá em defesa do judeu criticado.

V. é a prova viva disso mesmo. QED

mujahedin مجاهدين disse...

Israel não ia. Israel tem.

E basta passar os olhos pela imprensa israelita para se ver que é muito mais livre e liberal que a imprensa americana e até europeia.

O que os judeus dizem uns aos outros é muito diferente do que os judeus dizem aos goyim...

mujahedin مجاهدين disse...

As evidencias são o oposto. Os judeus produzem ideologias opostas e combatem as ideias entre eles como cães de caça disputam uma perdiz. Socialismo vs liberalismo. Ortodoxos vs Sionistas etc etc etc.

Aliás, isto é a prova provada. Como se explica que os principais líderes de todas essas tendências sejam, ou fossem, judeus?

Porém, todos eles, quando se critica algum judeu, justa ou injustamente, vêm em sua defesa. Nisso constitui a dita solidariedade.

Anónimo disse...

Olhe que não, olhe que não.
.
Pode haver solidariedade ou, digamos, espirito de grupo, quando se vêm movimentos hostis e especificos aos judeus.
.
Mas isso é reacção natural e comum a qualquer povo, cultura, etnia e religião.
.
Quanto ao resto, e depois do que atrás lhe disse dos movimentos e ideias tão diferentes, parece-me, que se trata de uma simples mania de perseguição.
.
Vc não sabe explicar porque é que judeus são ricos ou porque é que tem muitos premios nobel ou ainda porque são 'lideres de tendencias' e isso parece induzir-lhe a ideia que algo de conspirativo se passa por trás daquilo que vemos.
.
Penso que ficou clara a minha opinião acerca disso quando falava com a Zazie. Tem uma explicação que não se pode dar numa linha porque tem a ver com a historia dos judeus ao longo de algumas centenas de anos, mas que tem muito a ver com as diasporas sucessivas.
.
Vc fala que os judeus falam mal dos goyim e que até os consideram infra-humanos. Isso é uma asserção incorrecta.
.
Não que não hajam judeus especificios que pensam isso, mas simplesmente porque não é um estado de alma dos judeus em geral. Muito pelo contrario. Se conhecer judeus vai ter a certeza que se estão a marimbar para essas suas teorias acerca de goyim.
.
Deixe-me finalmente dizer-lhe uma coisa. O estado de Israel na versão actual acabou e acabará com com os judeus da forma como até aqui os viamos.
.
O povo passará a ser tendencialmente Israelita, como os portugueses são de Portugal, e perder-se-ão algumas das caracteristicas que os levaram a ter relevo pelo mundo fora.
.
Acabar-se-à a luta pela sobrevivencia que era feita pelas diasporas e que os levava a suplantar-se e a ter de ser melhores que os outros.
.
Se quiser ver a coisa por este prisma, o estado de Israel é a melhor forma de acabar com estes mitos que se foram criando acerca de judeus.
.
Rb

zazie disse...

Nesse caso, esse critério também se podia aplicar aos islâmicos e não é lá muito aplicado.

Também eles têm divergências e grupos differentes, como os sunitas e também, cada vez mais, se tende a diabolizar todos por junto.

A questão é que, em termos políticos e de imigração, as coisas têm sempre de ser generalizadas.

Em termos pessoais, não tenho a menor inclinação para xenofobias e até as considero cretinas.

Uma coisa não invalida a outra.

Mas até nisto os judeus conseguem fazer passar que são as únicas vítimas.

E cobram sempre essa vantagem contra os inimigos- o islão.

zazie disse...

O Mujah há-de conhecer menos os judeus que eu.

treta. Até cá, o qualquer representante da comunidade tem palestras na ONU e pertence a tudo o que é organização internacional.

E nem é apenas por Israel. Antes disso é pela "questão judaica". Este termo é deles. As rivalidades prendem-se com interpretações dela.

zazie disse...

Queria dizer o bacano da cubata em vez de Mujah

zazie disse...

Há mais judeus na América do que em Israel.

Em Israel cabe uma ínfima parte. É treta o que dizes.

E o sustento vem de fora.