13 setembro 2014

conceitos

E que conceitos são esses?

Os seguintes (entre parêntesis, os correspondentes protestantes; havendo dois, o primeiro é o calvinista e o segundo o luterano)

-Comunidade (em lugar de sociedade)
-Pessoa (em lugar de indivíduo)
-Caridade ou amor (em lugar de interesse ou poder)
-Diferença (em lugar de igualdade)
-Autoridade (em lugar de liberdade)
-Cooperação (em lugar de competição ou de luta)
-Dádiva (em lugar de troca ou de imposição)
-Bem comum (em lugar de interesse público ou bem-estar social)
-Povo (em lugar de classe média ou massa)
-Deus (em lugar de homem ou de sociedade)
-Mulher (em lugar de homem)
-Tradição (em lugar de Lei)
-Verdade (em lugar de opinião)
-Sentimento privado (em lugar de opinião pública)
-Universalismo (em lugar de internacionalismo)
-Coração (em lugar de razão)
-Doutrina (em lugar de ideologia)
-Privacidade (em lugar de publicidade)
-Passado (em lugar de futuro)
-Simplicidade (em lugar de complexidade)
-Inclusividade (em lugar de exclusividade)
-Totalidade (em lugar de parcialidade)
-Pensamento analógico (em lugar de dialógico)

9 comentários:

manel z disse...

Prof. Arroja,

Alguma vez utilizou o nome "Espírito Santo" e a gestão familiar do BES, num modelo mui católico, para justificar o aparente sucesso dessa instituição nos últimos 5 anos?

manel z disse...

Ou seria Ricardo Espírito Santo Salgado um protestante encapotado?

zazie disse...

Bem-visto.

A noção de sociedade aparece pela mão dos protestantes e sacraliza-se.

Neyhlup Josand disse...

Aquilo a que se referem como valores católicos já não tem muitos defensores em Portugal, aliás, diria mesmo em todo o local onde Cristianismo "católico" era dominante. Temo que os outros valores que associam à variante calvinista e luterana estejam em igual estado de degradação.

Sendo assim, neste momento serão pouco naturais e de difícil implantação em todas as faixas de população, especialmente nos que tenham menos de 40 anos.

Se isso é um problema no meu entender? É. Mas acredito que o autor da posta está perdido e que as suas ideias sejam de tão fácil exequibilidade como transformar Portugal num paraíso do Liberalismo ou do Comunismo.

A não ser que contrate uma agência de comunicação e que comece a ilustrar livrinhos para crianças, mensagens subreptícias em séries e faça ressuscitar o Marcelo Caetano ou qualquer outro defensor da doutrina social da Igreja associada ao realismo político.

Mais difícil nos dias de hoje, inundados por meios de comunicação e uma voracidade informativa, o que impossibilita a criação de mitos políticos e reduz a crença em honestidade e recta intenção do político candidato a líder... A não ser que uns raios gama atinjam a Terra, um pulso electromagnético acabe com as telecomunicações e se volte a comunicar mais devagarinho... O caminho para a decadência é inexorável e só quando bater no Fundo, a civilização que resultou da heleno-cristã poderá novamente ... ou voltar a esses valores ou a outros que levem de novo à Hegemonia merecida no Mundo

Euro2cent disse...

> pela mão dos protestantes e sacraliza-se.

A coisa vem de trás. Por exemplo, "sic semper tyrannis" era a reza dos devotos da santinha liberdade no tempo do senado romano.

Os donos das repúblicas - cartaginesas, romanas, venezianas, francesas ou americanas - sempre tiveram muito jeito para a prestidigitação. Comer as papas na cabeça dos tolos que lhes lêem os manifestos é a primeira das artes.

Nem sei como é que o Lutero foi alemão, em vez de veneziano. Tenho de ler mais história.

Anónimo disse...

Na estrada, alguns metros antes de uma curva, dois frades seguravam um cartaz que dizia:
" O Fim Está Próximo! Arrepende-te e Volta Para Trás!..."
Passou um automobilista e mostraram-lhe o cartaz. O condutor do automóvel deu uma gargalhada, mandou-os à merda e seguiu em frente. No momento seguinte, ouviu-se um grande estrondo para lá da curva. E um dos frades disse para o outro:
- E se puséssemos antes um cartaz a dizer: " Atenção! A Ponte caiu " ?...

Pedro Sá disse...

Só quem não quer é que não percebe que essas partes como a defesa da autoridade contra a liberdade têm tudo a ver com o continuado exercício do poder temporal pela IC.

Assim que deixou de o ter muita coisa começou a mudar.

Anónimo disse...

O Ricardo Salgado é judeu (pela parte da mãe, Espirito Santo).

Anónimo disse...

O Ricardo Salgado é judeu (pela parte da mãe, Espirito Santo).