26 agosto 2014

liberal ou pateta


Acreditas no SNS?
Então não és liberal
Acreditas no sistema público de educação?
Então não és liberal
Acreditas na Segurança Social?
Então não és liberal
E acreditas que é possível melhorar o SNS, a educação pública e a segurança social, com melhor governação
Então não és liberal, és  pateta
 PS: Ser liberal é acima de tudo amar a liberdade. O socialismo despreza a liberdade

10 comentários:

Anónimo disse...

Joachim, a liberdade pressupõe uma ideia de Poder.
.
A liberdade do Gnu tem a ver com a fome do Leão. É assim a vida. Se reparar na natureza, os mais fortes parecem ser os mais livres, no sentido em que são eles os que tomam decisões importantes. Essa liberdade dos mais fortes detem-se sempre na capacidade de organização dos menos fortes.
.
Vc podia perfeitamente regular os comentários e eliminar alguns mais porcalhotos, mas enfim, vc prefere ser socialista e tratar todos os comentadores por Igual dando Liberdade a todos.
.
Mas como vc pode verificar a ideia que eu comentador do PC tenho de Liberdade é relativa à ideia que tenho de si próprio e restantes postadores.
.
Provavelmente, o Conselho de Administração do blogue (os postadores) decidiram por maioria que não haveria eliminação de comentários por causa da ideia de Liberdade. Se bem que ele há blogues mui liberais que consideram que a ideia de Liberdade está assoiada à ideia de Responsabilidade.
.
Vc poderá perfeitamente estar preso a uma decisão e já não ser Livre de decidir eliminar comentários.
.
Na verdade vc já não tem Liberdade, precisamente porque perdeu o Poder para a exercer. Esse poder é colegial. Democratico, se quiser.
.
.
Rb

mujahedin مجاهدين disse...

Ahaha!

Eu não dizia?

Estamos lá quase... Liberal ou ladrão.


Isto não falha. As referências à democracia e liberdade são directamente proporcionais à vontade de as esganar.

Quando se vê um democrata protestando a liberdade aos quatro ventos é fugir; é sinal que a nossa tem os dias contados.

Anónimo disse...

A ideia de liberdade é irrealizável , porque ninguém sabe usa-la dentro de justa medida. Basta deixar algum tempo o povo governar-se a si mesmo para que logo essa autonomia se transforme em licença. Basta ler 'o triunfo do porcos' para percebermos isso rapidamente.
.
A idéia abstrata da liberdade e igualdade deu a possibilidade de persuadir as multidões que um governo não passa de gerente do proprietário do país, que é o povo, podendo-se mudá-lo como se muda de camisa.
.
Ora, a removibilidade dos representantes do povo coloca-os à disposição do Poder do dinheiro. Eles dependem das escolhas de quem tem o poder de facto porque o povo escolhe quem foi escolhido para ele escolher.
.
Como vc pode ver, Joachim, a ideia de Liberdade e Igualdade é uma ideia de Poder e este está associado a outras ideias mais autocráticas, quer se revistam na forma sovietica ou gringa.
.
Uma ideia concorrente à libertária e socialista, mas mais católica, teria a ver com ideias de 'viver honestamente', não lesar alguém, dar o seu a seu dono etc' e neste sentido as suas acções teriam necessáriamente limitações morais colhidas da Tradição dos povos.
.
Quem melhor pode saber interpretar essas limitações morais e tradicionais seria um Rei com poder absoluto e não subjugado a partidos como, de resto, não acontece com as monarquias europeias.
.

Rb

mm disse...

voce acha mesmo que discutir os problemas do sns, educacao, seguranca social... nos termos que voce usa neste post traz algum benefício para uma discussao séria das questoes que estao realmente em cima da mesa? ou isto é só mesmo masturbacao intelectual para satisfazer a sua veia académica?

Anónimo disse...

Mas eu, enfim, não compreendo bem estas ideias, no sentido em que não consigo enquadra-las com a realidade.
.
Eu percebo bem as noções de compaixão, fraternidade, responsabilidade e mérito, mas não consigo perceber as ideias de igualdade e liberdade; como se poderia, por exemplo, gerir uma empresa em plena Liberdade de acção ou Igualdade por parte de todos os colaboradores, sem que tenham de se submeter a uma ordem e a uma hierarquia?
.
Por exemplo, se vc disser que não acredita que o sistema de saúde SNS, que pressupõe saúde gratuita para pobres e ricos, não tem pernas para se aguentar economicamente ou se vc disser que a saúde deve ser ministrada atendendo exclusivamente ao dinheiro que se têm no bolso vc não responde ao preceito moral profundamente enraizado que é a compaixão.
.
Para um libertário está sempre presente a ideia de Poder. Dai-me cuidados de saúde porque eu tenho dinheiro para os ter.
.
Para um socialista está sempre presente a ideia de Força. Dai-me o vosso dinheiro porque nós queremos ter cuidados de saúde.
.
Para um católico está sempre presente a ideia de compaixão. Dai na medida das vossas possibilidades para que possamos ter cuidados de saúde.
.
Rb

zazie disse...

A veia de maluco, diz antes assim.

Cfe disse...



O optar por respeitar a decisão do CA do blogue é o mais puro exercício de liberdade: é livre para acatar ou não a decisão sabendo das consequências que poderiam advir do exercício dessa mesma liberdade por parte de seus pares.

Exercer a liberdade tem (não poucos) contragostos que é o oposto do socialismo que promete o Céu na Terra.

Digo isto mas acho o este post uma mistura alhos com bugalhos.

Há uma frase na Bíblia que é para mim um resumo da liberdade.

Tudo me é permitido, mas nem tudo convém. Tudo me é permitido, mas eu não deixarei que nada domine.

1 Coríntios 6:12

Cfe disse...

E para quem não acredita no SNS sugiro que visite uma coisa chamada "UPA" no RJ ou então, se gostar mais do privado, utilize os "Planos de Saúde" num hospital particular a ver as maravilhas.

Carlos Duarte disse...

Deixe-me completar a lista:

Acreditas em justiça pública (paga com impostos)?

Então não és liberal.

Acreditas em defesa universal de pessoas e bens (paga com impostos)?

Então não és liberal.

Acreditas em fadas, unicórnios, histórias da carochinha e na Ayn Rand?

Então, aí sim, és liberal.

Anónimo disse...

Vai um monge confessar-se e diz para o padre:
- Padre, fiz amor com uma preta num quarto escuro. É pecado?
- Não, meu filho. É pontaria!