10 julho 2014

já não se justifica

Judge Garry Neilson, from the district court in the state of New South Wales, likened incest to homosexuality, which was once regarded as criminal and "unnatural" but is now widely accepted.
He said incest was now only a crime because it may lead to abnormalities in offspring but this rationale was increasingly irrelevant because of the availability of contraception and abortion.
"A jury might find nothing untoward in the advance of a brother towards his sister once she had sexually matured, had sexual relationships with other men and was now 'available', not having [a] sexual partner," the judge said.
"If this was the 1950s and you had a jury of 12 men there, which is what you'd invariably have, they would say it's unnatural for a man to be interested in another man or a man being interested in a boy. Those things have gone."

Comentário: Na opinião deste juiz australiano o tabu do incesto já não se justifica devido à disponibilidade da contraceção e do aborto.
 

6 comentários:

zazie disse...

Não é tabu, era crime. Por cá não é considerado crime, caso não saiba.

Mas é estupidez mandarem fora essas noções porque depois há problemas de doenças de sangue nos filhos.

mujahedin مجاهدين disse...

"contraceção"?

E é verdade. Não se justifica. Há uma data de coisas que não se justificam a partir do momento em que o casamento deixou de ser o que era.

E nem é preciso falar em contracepção. Considere-se o caso de dois irmãos do sexo masculino. Que argumento poderá haver para se lhes negar o mesmo direito das outras pessoas? Não têm culpa de serem irmãos!

É o que dá quando a gente pensa que sabe mais que milhares de anos de sabedoria combinada... dá merda.

Euro2cent disse...

E as ovelhas, hã?

Não é que eu esteja interessado, longe disso, mas decerto que se pode fazer aí uma ONG muito não-lucrativa a defender os direitos das ovelhas em acasalarem com cavalheiros bem formados interessados no seu bem estar.

(Aliás, podem ser cavalheiros de qualquer "género" - descobri que os formulários oficiais agora já não têm menção de "sexo", passou a "género". Tal é a ânsia de pôr tudo a falar língua de trapos. Um dia destes preencho "allium", a ver o que acontece.)

zazie disse...

Já para não falar das american pie

Anónimo disse...

O Joaquim tem de ter umas lições em inglês. O juiz não falou em tabu, falou em crime.

zazie disse...

Foi o que eu disse no primeiro comentário.