02 abril 2014

mulheres em luta

Quantas mulheres sofrem pelo mundo fora agressões sexuais terríveis pelo simples facto de o serem, e a sua sexualidade é considerada uma "legítima provocação"? Incontáveis. Até nos nossos costumes mais "inocentes". Só as mulheres são apalpadas nas discotecas e boites. Só as mulheres temem pela sua alma quando andam sozinhas na rua, porque qualquer malfeitor pode não só a querer roubar de bens mas também da sua dignidade e integridade sexual... Vivo numa das cidades mais seguras do Mundo, mas muitas vezes tenho medo, muito medo. Porque sei que são cicatrizes com as quais não quero viver. Já ouvi piropos (dos mais ofensivos que há) só por existir e andar na rua. E devo dizer que cada vez menos gosto de andar sozinha em Lisboa, porque me sinto francamente incomodada com os comentários (sempre proferidos por homem) quanto à minha aparência. São diários. Devo dizer que não entendo porque é que a proposta de lei gerou tanta crítica negativa por parte da sociedade... Só desejo é que os homens um dia possam sentir o que é para a nossa autoestima, para a nossa segurança, para a nossa confiança, para o nosso autorespeito viver num constante rodopio de derespeito, que não basta invadir as nossas relações privadas, íntimas, laborais, profissionais, públicas, mas também os momentos em que estamos na rua. Por mais modestamente que nos vistamos...

Francisca Soromenho

Comentário: O que há de comum entre a autora deste post e a menina da foto? Ambas estão em luta com a realidade feminina.

E ainda no mesmo texto, misturando alhos com bugalhos:

Recuando uns anos, em Portugal as mulheres não podiam votar. Não se podia realizar casamentos entre raças diferentes. Ali ao lado havia o Apartheid. Ainda hoje há proibição do casamento entre pessoas do mesmo sexo. Ainda em Portugal não podem os casais homossexuais adotar plenamente. Recuando um pouco mais, ainda tínhamos a escravatura legal. Há milhões de pessoas ainda hoje em dia vítimas da escravatura.

16 comentários:

Anónimo disse...

Mal da humanidade quando as mulheres deixarem de ouvir piropos dos homens.
.
Aquele que eu mais aprecio é quando um camionista abre o vidro e grita para a moça do passeio. Oh boa.
.
Pronto.
.
Ao longo do passeio da marginal de Luanda deambula uma chusma de gente; serviços bancários, telecomunicações, seguros, restaurantes, agencias de viagem, informática, ocupam os edifícios e lojas da marginal.
.
Sentados à frente de cada loja há sempre um segurança, com a sua kalashnikov na mão, e por baixo das arcadas que se estendem de uma ponta à outra da baía, vários vendedores e vendedoras, lutam pela vida oferecendo a quem passa de tudo um pouco; frequentemente detenho-me para ver os cabeçalhos das noticias dos jornais que eles vendem ou ver se algum filme pirateado interessa…
.
« pai grandi lévá ésti, mil kwanza… » eles incentivam
.
Normalmente, seduzem-me a comprar dvd’s, digamos, ‘educativos’… devem achar-me com cara de consumidor profícuo e apreciador daquele tipo de arte; e mostram-me insistentemente todo tipo de artistas em todo tipo de posições e de todos tipos de cor… eles lá sabem.
.
Devidamente espaçadas ao longo do passeio da marginal, e quase sempre aos grupos de três, a minha passagem quebra a conversa das mulheres que vendem ‘saldo’ vestidas com túnicas africanas de cores fortes e um espécie turbante na cabeça; seguram num dos braços uma série de cartões.
.
A minha passagem despoleta nelas a oportunidade de venda e mandam-me beijos seguidos e repenicados pelo ar, e esfregam dois dedos a indicar o gesto universal do dinheiro.
.
Mas eu não sabia disso.
.
Eu sentia-me como uma gaja jeitosa a passar em frente de uma obra qualquer… ou de um camionista.
.
Oh Boa.
.
Rb

mujahedin مجاهدين disse...

Não era V. que falava da geração light aqui há dias, susceptível dr?

Quer mais light que isto?

Eu acho estranho é V. estranhar já que é todo cosmopolita, pois ela a mim bem mo parece. Mas não concorda com os propósitos dela? Nem sei como! Já não há lá disto nos states?

De qualquer maneira, quem diabo é a Francisca Soromenho e porque carga de água interessa ao mundo o que ela escreve para os outros francisquinhos baterem palminhas no livro das fuças?




mujahedin مجاهدين disse...

Ah, já vi que saiu no Espesso, por obséquio do Raposo. Fica tudo entre cretinos então.

No fim do texto diz lá que é católica, embora seja apenas um detalhe, segundo a alminha.

Com católicos destes, quem é que precisa de protestantes...

mujahedin مجاهدين disse...

Fiquei a cismar. Para que é que ela diz que é católica?

Parece-me recado.

Isto cheira-me a trampolim. Normalmente só estou habituado a ver os da AAC, mas aquilo é mais gin e coca do que catolicismo.

Essa AAFDL é trampolim não é?

mujahedin مجاهدين disse...

Já agora, fica um comentário do Espesso que penso que diz tudo o que há a dizer sobre o assunto:

------
e que a mulher sofre com alguns deles... Mas a mulher é uma mentira completa!
tentam passar por mais altas,andam com os peitos á mostra,mascaran-se facialmente para parecerem o que não são,mudam as cores do cabelos/olhos,usam pequenos trapos a que chamam de mini mini saias e tops,pintam os labios de forma a parecerem autenticas profissionais do blowjob e depois querem ser tratadas como verdade...
Andar com as mamas de fora,ou com saias que se baixam e ve-se as cuecas, nada tem a ver com ser-se mulher! Não que eu não goste,muito pelo contrario,agora se voces não se dão ao respeito,não sou eu que vos vou respeitar...Apesar de gostar de ir na rua e ver um bom par de mamas,tenho sempre vontade de ir ter com a mulher e lhe oferecer dinheiro... Sim, sou da opinião que se te vestes como uma prostituta, nós homens deviamos de te relembrar todos os dias... Eu queria ver qual a reacão das mulheres se os homens andassem na rua como as mulheres...Voces mulheres até para defenderem os vossos direitos tiram a roupa,e depois falam como se fossem vitimas... Voces mulheres são do mais sexual que existe nas ruas das nossas cidades,mas ficam todas sentidas e ofendidas se recebem um piropo de cariz sexual...Haja paciencia!!!Tirando este pequeno promenor sou a favor dos mesmos direitos para ambos! Mas por favor vistam-se como mulheres e deixem de querer passar-se por prostitutas...

Ler mais: http://expresso.sapo.pt/revisitar-o-dia-da-mulher=f863445#ixzz2xiWVYOIO

Ahahaha! A de tirar a roupa para defender os direitos é certeiríssima!

Anónimo disse...

Mas olhe, caro Joachim, um tipo às vezes nem sabe o que fazer com o à vontade destas moças.
.
Pela manhazinha, caminhava tranquilamente em direcção do local onde bebo o meu cafezinho. Numa cafetaria portuguesa em Luanda.
.
Cruzo-me com uma moça que levava um balde fruta na cabeça. Ia devagar. Ia-mos devagar, um em direcção ao outro. Costumo comprar-lhes fruta nacional. Da tropical.
.
Reparei que não era a mesma moça. Tinha mamas mais pequenas do que a moça habitual. Em vez de parar ia passar simplesmente por ela. Gosto de comprar sempre à mesma pessoa.
.
A um metro de distancia, a moça mete-me a mão nas partes baixas e apertou ligeiramente. Deixou-se estar assim uns segunditos. Eu não reagi. Não sabia reagir a este tipo de coisas.
.
-Então? perguntei-lhe
-É só prá vê, argumentou.
-Voçê vê com as mãos?
-Sim, vejo.
-Está bem, disse, se voçê não tivesse olhos nas mãos como saberia se a fruta está madura ou não?
- U quê?
- Nada moça. Esqueça. Estava a dizer-lhe que essa fruta que segura já está madura, mas não é para arrancar.
.
Rb

zazie disse...

Qual geração light, o Birgolino é adepto da geração espontânea.

Daí achar que é um atraso de vida ainda não haver casamento homo.

zazie disse...

Em todo o mundo e casamento homo com adopção por cá.

Já se viu o atraso de vida que isto é...

zazie disse...

A Francisca é esta?
https://pbs.twimg.com/profile_images/720870016/IMG_3946.JPG

Então, tá bem.

mujahedin مجاهدين disse...

Daí achar que é um atraso de vida ainda não haver casamento homo.

Acho que o susceptível dr. não é assim tão cosmopolita, Zazie.

Está a citar a alminha que escreveu o texto...

zazie disse...

Ah. O Dr. Birgolino uqe desculpe.

Eu nem li a alminha feminista.

Nunca tive pachorra para essas tretas.

zazie disse...

Fui lá ver a maluca.

A dada altura ela escreve assim:

«Eu sou pessoa. Eu sou Alma. Eu tenho Dignidade.»

AAHAHAHAHAH

Alminha tonta

":O))))))))))

Anónimo disse...

Ela é um tira-pau dos diabos

Anónimo disse...

Lendo a prosa na sua totalidade a única coisa que me apraz dizer será... que tonta...

Anónimo disse...

Lendo a prosa na sua totalidade a única coisa que me apraz dizer será... que tonta...

Anónimo disse...

Para mim a Mulher é a melhor amiga do Homem. Não é o cão.
Desde sempre foi a Mulher que teve a capacidade de gerir os afectos e os desafectos, bem como a Família. O Homem serve para trabalhar, para alombar com o sustento da Família, o que também reverte para ele.
Pelas diferenças biológicas se criou a Família, a Tribo, a Aldeia, a Cidade (que nada mais é que um aglomerado de Aldeias — os Bairros).
Olhe-se para a realidade que existe, pelo menos, há um milhão de anos.
eao