11 maio 2014

metáfora da União Europeia

Vencedor@ do Eurovisão 2014, uma triste metáfora da UE

18 comentários:

zazie disse...

Do mundo às avessas que até foi importado da América

mujahedin مجاهدين disse...

Opá os Sás, Lavouras e a cadela de luxo é que gostam disto. É o progresso. É a liberdade. É o admirável mundo novo.

Só falta agora o Bergolio dar-lhe a benção.

zazie disse...

Pois eu cá acho que para o que é, bacalahu basta.

E nem é a questão andrógina que incomoda. O Ney Matogrosso sempre foi espantoso e até o fui ver, uma vez, ao Coliseu.

o problema deste é ser horroroso e foleiro.
Uma coisa que é impossível alguém sentir atracção por muito pervertido qu seja- é uma sopeira com barbas que foi à maquilhagem da patroa e fez merda.

zazie disse...

Mas havia um que trabalhava na biblioteca da Católica que era assim e nem cantava.

Metia nojo. Todo esborratado da pintura, com unhas compridas, cheias de verniz e beiças como as deste.

Acho estas coisas um atentado ecológico, mais nada.

JSP disse...

Se não se põe a pau, ainda lhe fazem a barba...

Euro2cent disse...

> mundo às avessas

(Olha, ouvi o mesmo em casa, les beaux esprits, etc. ;-)

As técnicas de “epater le bourgeois” progrediram um bocado desde os dias em que a Sandy Shaw veio cantar descalça.

Vejo que foi um êxito, ficou tudo assarapantado, conforme planeado.

Agora, o que v.exas. estão a precisar é de um bocado de treino nova-iorquino. Um nova-iorquino que se preze - mesmo, sobretudo, se transplantado - não vira o pescoço como um vulgar parolo mirone nem que no meio da rua esteja um unicórnio a começar a deitar chamas pelos dois extremos.

Chama-se a isso não os encorajar.

Anónimo disse...

Se é atentado ecológico o Joaquim, a seita e os liberais de vão de escada gostam!… É uma espécie de aquecimento global da canção!… É mesmo… -- JRF

zézinho disse...

O pior é que essa merda pega-se
e ninguém parece interessado em descobrir a vacina.

zézinho disse...

Não é por acaso que a grande moda por aí é deixar crescer a barba à passa-piolho. Não há imbecil que não alinhe. É só o começo.


zézinho disse...

Reparo agora que quem entrou em delíquio foi o camarada Da Literatura. Era de esperar. Não falha uma.

Anónimo disse...

Mas, afinal, o moço ou moça canta bem ou não canta bem?
.
Rb

Pedro Sá disse...

Eu adoro a ideia de traveca barbuda. Porque é algo de FEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEIO (usar sotaque carregado do Porto).

De resto, interpretação irrepreensível e canção de qualidade. Claro que só ganhou porque houve uma fortíssima mobilização gay...em resposta ao que se está a passar na Rússia. Se foi este o vencedor da Eurovisão bem pode agradecer ao sr. Putin.

Anónimo disse...

Diz o presidente austríaco, um fulaninho do qual a História não registará o nome, a propósito da vitória no festival da eurovisão de um indivíduo chamado/a Conchita e que usa barba. Engana-se o presidente. Histórico, foi o dia em que as forças europeias conjugadas libertaram Viena do cerco turco, em 1683. Isso foi uma data histórica. Mas é natural que estes anões políticos que hoje controlam o continente não o percebam e que Viena - e não só - precise de nova Reconquista

João Vaz in "A Corte na Aldeia"

Anónimo disse...

João Vaz, não espere pelos outros, monte já no seu cavalo e reconquiste.

marina disse...

bem , o que vale é que no leste os homens continuam a vestir calças , ainda há esperança ;)

Anónimo disse...

Eu também visto calças Marina!… e uma perna de cada vez! -- JRF

Anónimo disse...

"Eu também visto calças Marina!… e uma perna de cada vez! "

E a do meio é a última a vestir.

mujahedin مجاهدين disse...

Pois. Mas deixe lá ó Sá, a Crimeia agradece aos patrões do lobby gay. Não tarda, metade da Ucrânia agradecerá também.

A outra metade poderá, enterrada em dívida como nós, desfrutar da Conchita à vontadinha...