02 março 2019

um desconto de 100%

No processo da Celtejo contra o Arlindo Marques, a Cuatrecasas prepara-se para fazer um desconto de 100%. Muito mais do que me fez a mim (95%).

Não há direito. Pedia 250 mil euros de indemnização ao guardião do Tejo e agora dá-lhe o crime de borla.

Parece que quer apenas que o Arlindo Marques assine uns papéis que o comprometam a ficar com a boca calada para o resto da vida sobre a poluição do Tejo.

Mas o Arlindo parece que não está pelos ajustes.

Tudo decorre para já em sessões de conciliação entre advogados. A Cuatrecasas está à rasca com a dimensão pública que o assunto ganhou. E não sabe como descalçar a bota.

Os advogados do Porto saíram do processo e a Cuatrecasas é agora representada pelo advogado Paulo Sá e Cunha do escritório de Lisboa.

É uma pena se o caso não vai a julgamento ou os advogados do Porto não comparecem.

Eu gostava tanto de conhecer a Ditinha. E de rever o Dr. Juncker, o Basquinho, o Dr. Abides e a Quequé.

Sem comentários:

Enviar um comentário