14 julho 2014

patético

Estamos a usar uma vez e meia a capacidade do planeta Terra. E em breve será duas vezes. Cerca de 85% dos recursos são consumidos pelos 20% mais ricos da população mundial. O resto dos 80% das pessoas está a consumir uma percentagem muito reduzida. Isto significa que os ricos do mundo estão a consumir mais do que um planeta Terra. A questão que se coloca é: onde estão os recursos para alimentar os pobres?

Público

Comentário: Os países desenvolvidos consomem mais recursos do que os subdesenvolvidos mas este facto não pode ser analisado de forma maniqueísta opondo ricos a pobres. Depois, quem sabe qual é a capacidade da Terra? E qual é a energia que poderemos vir a extrair do Sol, por exemplo.

10 comentários:

Anónimo disse...

E o patetinha que escreveu no El Público o que é que tem feito pelos pobrezinhos? Abriu a porta da sua casa para abrigar os sem abrigo? Entregou a dispensa e o frigorífico aos famintos para lhes saciaçar a fome? Entregou o seu dinheiro para comprar medicamentos para o 3º mundo? Enfim, despojou-se dos eus bens materiais (incluindo as roupinhas) e passou a viver exclusivamente do que a mãe natureza lhe oferece? Ou está apenas a pedir que o Estado aí venha, esfolar ainda mais os que trabalham, para pagar a festa que ele quer dar?

Anónimo disse...

Fascistas Comunistas .

Rui Alves disse...

Obviamente o papel do jornal Público é produzido com árvores vindas de Marte. É por isso que os seus jornalistas estão de consciência tranquila para criticar a delapidação da Terra.

Anónimo disse...

Pá, quer dizer, a mim parece-me que que se cortam mais arvores do que aquelas que se plantam. Mas pode ser impressão minha.
.
A mim parece-me que a txa de poluição por fuminhos está a crescer mais rapidamente do que aquilo que as arvores e os mares absorvem. Mas deve ser impressão minha.
.
Olhe, o melhor mesmo é ouvir este homem:
.
https://www.youtube.com/watch?v=bt8TiOuDgdg
.
eheheh
.
Rb

Oscar Maximo disse...

Sim, é mais bonito dizer que consumimos Terra e meia em vez de dizer:
A população de Terra devia redurir para metade ou 2/3.
Ou, abaixo o consumismo, não há consumismo verde!

Anónimo disse...

Mais uma teoria Maltusiana como é habitual . Este pessoal acha-se mais inteligente e por isso mais preocupado que os outros boçais.
Rui Silva

Anónimo disse...

De facto é verdade que os mais ricos consomem cerca de 85%da riqueza, isto é, todo o mundo ocidental e o Japão, mesmo os pedintes que nele vivem, só deixam cerca de 20% para a população mais pobre que são cerca de 80% da população do Planeta. Mas se com a globalização os mais pobres experimentaram uma ténue melhoria, isto é, em vez de uma malga de arroz diária passaram a poder comer duas, já toda a gente no Ocidente diz que vai uma grande crise que isto não pode continuar, como é que quer resolver o problema? Embora seja verdade, mas quem fala é só hipocrisia. Fujámos desta gente!

Anónimo disse...

Ainda faz pouco tempo assisti a um "documentário" de origem francesa que criticava as condições de trabalho, salários etc que determinada empresa europeia pratica num pais africano, onde produzia determinados géneros alimentares, que eram enviados para a Europa. E no fim os jornalistas apelavam ao boicote a esses produtos. Com amigos destes os trabalhadores do continente africano estão muito bem servidos. Vá lá entender-se estes indivíduos.

Rui SIlva

Euro2cent disse...

> Pá, quer dizer, a mim parece-me que que se cortam mais arvores do que aquelas que se plantam. Mas pode ser impressão minha.

Já foi pior, está a abrandar: http://www.earth-policy.org/indicators/C56/forests_2012

Deve estar a virar, deve haver por aí uns créditos de carbono por armazenar o CO2 nas árvores.

Anónimo disse...

Se as pessoas não abrirem os olhos, estes talibans verdes vão sacar-nos todo o dinheiro que puderem. com o pretexto de salvar o mundo. As pesssoas não contestam porque foram previamente sujeitas a uma lavagem cerebral baseada em alarmismos e catástrofes apocalíticas. Nada é contestado, pois a religião verde tomou conta da ciência e as pessoas acreditam na neutralidade da ciência. Está assim aberto o caminho para que o clero desta nova religião comece a tomar conta das nossas vidas. Os políticos aproveitam a onda para tirar mais uns cobres aos contribuintes.

atocadolobo