11 julho 2014

José Sócrates foi um "terrorista"

"O engenheiro Sócrates é muito responsabilizado, e não há ninguém que o responsabilize mais do que eu, mas eu vejo-o como aquele egípcio que tomou os comandos do Boeing que se precipitou sobre as Torres Gémeas", disse o ex-ministro da Economia.

Daniel Bessa disse que "já o Boeing ia a caminho das Torres Gémeas e ele (José Sócrates), no cumprimento de um guião qualquer, sentou-se ao comando, acelerou quanto pôde e, connosco lá dentro, enfiou-se contra as Torres Gémeas".

Daniel Bessa

Comentário: É difícil alguém ser mais claro

25 comentários:

lusitânea disse...

E o António Costa safou-se de pára-quedas antes do avião embater, pelo que quer retomar a lição anterior...

Anónimo disse...

Em suma, Bessa culpa o pessoal (a populaça) que não teve freio no consumo por endividamento excessivo.
.
Culpa um banqueiro central, que deve ser o Constancio, e diz que o Socrates terá sido uma marionete.
.
O que ele diz, no fundo, é que os privados não sabem tomar decisões se estas não forem orientadas/conduzidas por um banco central.
.
Ora, há três planos distintos na crise portuguesa:
.
1º Más opções de investimentos de estado. Culpa de todos os governantes pelo menos desde a adesão ao euro. De investimento e despesa. Ninguém obrigou Cavaco a aumentar as reformas, nem ninguém obrigou Socrates a aumentar Salarios da FP e a protocolar ppp's a torto e a direito. (tudo isto explica 40% do nosso endivamento de estado)
.
2º A crise de sub prime na gringolandia e consequentes reduções de receita fiscal explica 60% do aumento de endividamento de estado.
.
3º Adopção de um moeda (euro) com taxas de taxas de juro tão baixas (alemãs)que tornaram racional as irracionais escolhas dos privados no que ao endividamento diz respeito. A moeda não explica as contas mázinhas do estado, mas explica o excessivo endividamento privado e o focus dos investimentos privados em sectores não produtivos.
.
.
Sendo assim, a culpa é sempre de quem governa. Quem governa é que tem de fazer opções e ter os interesses dos portugueses em primeiro plano. Os interesses não eram entrar na zona euro; muito menos ter uma moeda que puxasse pelo endividamento consumista privado, mas antes aproveitar a moeda e as taxas de juro baixas para canalizar os finaciamentos para as industrias.
.
Rb

Anónimo disse...

É nestas cenas que mui apreciaria ter como governantes tipos da velha guarda que, por muitos defeitos que tivessem, e tinham, pelo menos eram gente que cuidava dos interesses nacionais acima de toda e qualquer ideologia ou orientações externas.
.
Se a UE disse ao Socrates para gastar (e eu ouvi-os a recomendar isso) um bom governante não deve ser uma Maria vai com as outras. Deve ter bom senso e saber o que é melhor em cada momento.
.
Isto aplica-se ao anterior governo como se aplica na mesma medida ao actual.
.
Eles não percebem nada do que estão a fazer. É o que ouvem dizer que é melhor.
.
Rb

zazie disse...

Estes estão a fazer o que podem.

O que era preciso fazer mais não deixavam v.s

Anónimo disse...

Sempre imaginei mais como alguém do elenco do "Jackass", só que levando se a si próprio a sério demais e sem perceber a piada.

https://www.youtube.com/watch?v=lt0jdprQbH8

Anónimo disse...

Estão a fazer o que sabem. O que não os deixam fazer explica apenas 0.8% do PiB... e ainda nem sequer se reflecte nas contas, já que as medidas foram chumbadas, e bem, há apenas umas semanitas.
.
Aquilo que era preciso fazer não foi feito. De facto.
.
E o que é que era preciso fazer?
.
1º Reduzir drásticamente os custos de contexto para as empresas. NA ÁREA FISCAL, mas principalmente na área energética. Não vi medida alguma que promovesse a prazo a baixa das tarifas (pelo contrário). Não vi preocupação em explorar o gas, lançar concursos para a nuclear... nada. Rien.
.
2º Reduzir a dimensão de pessoal da FP, consequentemente a factura permanente em salários. Mas não, entraram pelo corte (temporario) de salários levando toda uma economia ao colapso. Bancos incluidos. Reduzir a FP devia ser financiada da forma como propôs em tempo o Cadilhe. Usando activos para o efeito.
.
3º Segurança Social. Retirar da SS o onus de pagamento dos subsidios todos. A César o que é de Cesar. Quem descontou o tempo e os valores normais nunca deve sofrer cortes nas pensões. Os subsidiados devem receber em linha e exclusivamente com a produção de riqueza do país.
.
4º Concessionar as escolas de cidade a privados com um desconto na despesa de 20%.
.
5º Doar, vender, fechar o sector de transportes públicos. Refers, Tap's, Carris, metros etc. Manter apenas os eixos de coesão nacional.
.
6º Doar, vender, fechar as empresas de cominicação social do estado. Rtp, lusa etc.
.
7º EMPANDEIRAR as ppp's. Nacionaliza-las e reprivatiza-las posteriormente. Pagar os valores em causa aos 'parceiros' emitindo Bonds especiais de corrida a 50 anos de vista aos concessionários com remuneração equivalente aos lucros de cada projecto.
.
Rb

Cfe disse...

Percebo o repartir de responsabilidades que Bessa chama a atenção.

Porem Sócrates não era o piloto, antes o artista que fazia a propaganda na TV a vender a ilusão das férias.

Os pilotos eram tipos como o Ricardo Espirito Santo.

Cfe disse...

Mas a atenção para a questão do repartir responsabilidades é fulcral.

Muita gente queixa-se do PPC, mas ele realmente faz o que quer, ou o que lhe deixam?

Cfe disse...

O que a malta quer?

Umas férias 5 estrelas no caribe com champanhe ou um fim de semana na casa da tia na aldeia com pão com queijo e marmelada?

Cfe disse...

Eu digo: as pessoas detestam que lhes fale o óbvio, que não há dinheiro, que é preciso cortar.

No meu pirão não! Que vá mexer lá onde queira mas deixe-me em paz!

Cfe disse...

Eu digo: as pessoas detestam que lhes fale o óbvio, que não há dinheiro, que é preciso cortar.

No meu pirão não! Que vá mexer lá onde queira mas deixe-me em paz!

Cfe disse...

O que está mal não é emprestar dinheiro aos bancos ou a quem seja. O que está mal é deixar nos lugares as pessoas que não gerem bem, a fazer as mesmas coisas que faziam como se nada mudasse.

Na altura do sub-prime todos os administradores bancários deveriam ter sido demitidos, como seria o caso da PT agora.

Anónimo disse...

“Os pilotos eram tipos como o Ricardo Espirito Santo.”

Mais o deutsche bank, o lehman brothers, barclays, etc, etc.
O Sócrates devia ser o piloto com mais actividade no mundo; devia ganhar muito em horas extraordinárias.
O Bessa é um génio.

zazie disse...

Completamente Cfe. A malta acha que o dinheiro chove do céu e não têm alternativa.

Claro que era preciso reformular o Estado.

Mas, mesmo sem se ir tão longe, é ver como a troika Avoila/Jerónimo/Arménio boicota tudo com greves.

Rui Alves disse...

Caro Rb

"Concessionar as escolas de cidade a privados com um desconto na despesa de 20%."

Inteiramente de acordo! Sem falar que seria um contributo para um ensino mais livre. Palpita-me é que o Nogueirinha e Associados iam detestar a idéia.

Anónimo disse...

Um bom portugues encontra sempre alguém a quem apontar as culpas. Agora parece qye o culpado e verdadeiro piloto é o Ricardo Salgado. Estou convencido q continuaremos em crise mesmo sem o Salgado na presindencia do BES.
.
Se não existisse o Salgado seria outro qualquer. Não é a existencia de Salgados onde está o problema, mas sim a existencia de oportunidade para eles vingarem.
.
Salgados sempre existiram e existirão. Aqui ou na America.
.
Da mesma forma que não são os Juizes interpretadores os culpados, é mesmo a forma como estão redigidas as leis e construidas as ideias constitucionais.
.
A mudar o que quer que seja, deve ser mudado o ambiente onde se pode pupular e não os agentes pupuladores. Estes fazem aquilo que o ambiente os deixa fazer.
.
Rb

Anónimo disse...

“ambiente”? ui, temos aqui ambientalista e eu suspeito que está a pedir regulação ao Estado… Qual “ambiente”? É assim: eu invisto, e se dá, dá, se não dá, não dá. Não complique. Se não sabe, confie no seu personal manager, private banker, personal trainer, ou lá como se chamam.

Cfe disse...

"Um bom português encontra sempre alguém a quem apontar as culpas"

Rb,

Bem...eu sou brasileiro de ascendência portuguesa, sai daí de perto do Porto e pretendo ao retornar um dia a morar em Portugal, nem que seja na velhice porque é muito bom país.

Mas olhe que não é assim, no STF brasileiro se não fosse aquele juiz (negro) Joaquim Barbosa o processo do mensalão não andaria para frente. E eu já presenciei aqui e aí juízes fazendo um bom trabalho a busca da justiça e não só do cumprimento da lei.

Porque se há indivíduos que aproveitam as brechas há outros que não gostam.

Anónimo disse...

«Ambiente», pá, é vc sentir que pode investir e recuperar o dinheiro investido.
.
Por exemplo, se a fiscalidade for elevada vc não investe.
.
Se o custo da energia for o 3º mais elevado da europa e o triplo da dos EUA não pensa duas vezes para desistir de investir numa industria.
.
Se percepcionar que uma divida em tribunal demora de 5 a 10 a recuperar fica preocupado em investir.
.
Se pensa investir em negócio cujo fundo maneio tenha de ser recorrentemente financiavel pela banca, então pense 5 vezes antes de meter o seu patrimonio pessoal como garantia e não se esqueça: pagará juros com spreads 4 vezes mais altos do que os praticados noutros paises concorrentes.
.
Mas se vc está a falar em investimentos do tipo abrir um tasco, então vc está repleto de razão.
.
Rb

Anónimo disse...

Cfe, o mensalão foi um caso de policia. No Brasil esse tipo de coisas é, digamos, genético. Mudam as moscas...
.
Rb

Anónimo disse...

Mas pelo menos apanharam alguns.
.
'Nós por cá' continua tudo quase na mesma. O nosso vice-primeiro ministro recebeu umas coroas na venda de submarinos (para sua informação as coroas ganhas por esse senhor foram lavadas no Brasil). O Socrates safou-se do caso Freeport. Os Dias e Valentins Loureiros vão de vento em poupa.
.
Olhe, vou-lhe contar uma cena passada à pouco tempo em Portugal.
.
Um dos candidatos à Camara Municipal do Porto visitou uma empresa conhecida cujo nome não digo aqui. O empresário pediu então à tesoureira que metesse num envelope indiferenciado 10 mil dolares e entregou ao politico.
.
Mais, a mesma empresa paga comissões a administradores e directores de empresas privadas para poder ser a empresa escolhida nos serviços que presta. O valor dessas comissões chega a ser de 50 mil euros por ano. Essas chefias chegam a telefonar para a tesouereira a dizer que precisam de ir de férias a ver se antecipa o pagamento.
.
Em suma, o país é profundamente corrupto. No Brasil e Angola a corrupção está mais democratizada. Do policia ao funcionario menor de repartição publica.
.
Rb

Anónimo disse...

Mas Portugal sempre foi corrupto. Neste e no outro regime. 'Ainda sou do tempo' em que um gajo metia uma notinha no meio da carta de condução e o senhor policia mandava um gajo seguir.
.
Hoje parece-me dificil fazer isso, embora o país caminhe a passos largos para que isso aconteça. Um funcionário mal pago recebe inevitavelmente 'gasosa'. Ai recebe recebe.
.
Rb

Anónimo disse...

Minto. Há uns dois anos um policia, depois de me perguntar o que fazia, disse-me que precisa de um produto desses na casa dele. Eu disse que estava bem, que ia mandar lá levar o produto... com um preço especial. Ao que ele me respondeu que a tia dele tambem iria querer pelo que eu teria de lhe oferecer o dele e cobrar na tia.
.
Eu fiquei a pensar. Olha-me este gajo a comer-me só porque eu ia um bocadinho acima do limite de velocidade.
.
Então eu disse-lhe, olhe sff, estou com um bocado de pressa, mande a multa que eu terei muito gosto em contesta-la em tribunal. E segui. Esperei pela multa... e nada. O gajo ficou com medo.
.
Rb

cfe disse...

Rb, eu referi a diferença de juízes. O juiz não cumpre so a lei como diz. Ele pode fazer justiça sim.
E se no Brasil conseguiram colocar um Jose Dirceu na cadeia, então em Portugal consegue muito mais!

cfe disse...

Faz lembrar um policia, que desistiu de aplicar a multa quando teve a sua matrícula anotada.