22 maio 2014

Estado mínimo

O Estado deve limitar-se a garantir os direitos cívicos, a segurança interna e externa e a administração da justiça.

- Porquê?
- Porque ‹‹todos nós cometemos erros››

Comentário: Esta observação do líder do grupo BES é muito importante para compreendermos os limites da acção do Estado. Os erros de um líder intervencionista, nunca o devemos esquecer, são pagos por todos.

2 comentários:

Anónimo disse...

Meta aí tambem a saúde e a educação, sejam elas ministradas pelo próprio ou pelos privados. No caso da saúde eu acho que o estado deve ter, ele próprio, meios suficientes; na educação eu acho que o estado deve prescindir de ter meios e passar apenas a financiar a entidades idoneas e com provas dadas, como seja a Igreja.
.
Onde o estado não deve estar é nos transportes, energia, telecomuncações, industrias, comercio etc., em suma, o estado não deve estar onde não é extremamente importante estar, como na saúde, defesa e justiça.
.
PS. Até o moço Hayek achava que a saúde devia ser assegurada pelo estado. Os liberais esquecem frequentemente esta parte. Enfim.
.
Rb

mujahedin مجاهدين disse...

Então e cunhar moeda?

No séc. XIX, os presidentes dessa grande democracia que era os EUA, morriam que nem tordos em dia de abertura de época, enquanto não foi criado o banco central e depois a reserva federal, que é a mesma merda. Depois, aumentou logo a esperança de vida para o dobro...

É um detalhe que os liberais esquecem frequentemente e os resto dos bacocos também. Ocupados que estão a decidir qual é a doutrina que diz onde o Estado vai gastar o dinheiro que devia ser dele mas que tem que pedir emprestado a uns sujeitos narigudos, só porque sim.