24 maio 2018

semelhanças

Ao admitir que me inspiro em Cristo para passar sobre o processo judicial em que sou réu, um jovem leitor, por intermédio de outro jovem leitor, perguntava-me recentemente, em estilo de desafio,  se eu julgava ser Deus.

Não, claro que não.

A questão está mal posta. Nenhum de nós é Deus. Aquilo que é verdade é que Deus existe em cada um de nós. Foi essa, de resto, uma das grandes mensagens do Cristianismo - Deus está em toda a realidade, mas em primeiro lugar, no homem (de que Cristo é a figura paradigmática).

Dito isto, aqui vai outra semelhança. Eu estou a ser acusado do crime de difamação, que é o mesmo crime de que Cristo foi acusado (blasfémia é a difamação de Deus).

Mas basta de semelhanças. Também existem diferenças. É que enquanto Cristo foi acusado de difamar Deus, eu sou acusado de difamar:

a) a Cuatrecasas
b) o diabo
c) uns safadões
d) uns impostores
e) todas as respostas acima

2 comentários:

Anónimo disse...

e)
eo

Manolo disse...

Ai.., la siesta...