26 março 2016

a verdade

Imagine-se uma comentadora que, num canal local de televisão, dizia que os deputados do BE são esganiçados e que não os queria nem dados. Que efeito teriam provocado estas declarações?

Nenhum.

Mas se o comentador for homem e o alvo forem as deputadas do BE provoca uma comoção nacional, ao ponto de requerer a intervenção do Parlamento.

Conclusão?

A Comissão para a Cidadania e Igualdade do Género (CIG) ainda não conseguiu cumprir a sua missão de tornar os homens iguais às mulheres - as mulheres são muito mais sensíveis a comentários e a sentimentos de rejeição expressos em público do que os homens.

E, seguramente, nunca vai conseguir cumprir a sua missão. Deus fez as mulheres assim e os homens de maneira diferente.

Então para que é que existe a CIG?

Para perseguir quem lhe mostra a verdade.


5 comentários:

João José Horta Nobre disse...

A CIG é uma espécie de braço armado do Bloco de Esquerda. Essa canalha está infiltrada em tudo quanto é lugar estratégico.

Euro2cent disse...

Está a confundir o "Why" com o "What". Ou seja, o que eles fazem - reprimir quem abra o bico - com o porque o fazem.

É monumentalmente estupenda a hipocrisia quando os arautos da liberdade explicam que "sim, têm liberdade de expressão, mas têm de arcar com as consequências."

(E o Torquemada é que era mauzão. Porque os fins justificam os meios, se fosse pelo progresso da humanidade, não tinha problema, devia até ter feito mais.)

Anónimo disse...

hipocrisia é achar que a liberdade de expressão não tem consequências. Mais do que hipocrisia, é infantil. Só um adulto infantilizado acha que se insultar alguém, isso não lhe traz consequências.

Pedro Sá disse...

PA tomo-o por bem mais inteligente do que alguém que tira essas conclusões.

Harry Lime disse...

Este é o post mais baixo do PA que alguma vez li.

Ressabiamento e mau perder puros e duros.

Rui Silva