04 fevereiro 2015

não há efeito de estufa

A teoria do efeito de estufa na Terra é uma intrujice

Ver também este artigo científico

11 comentários:

Pedro Gomes disse...

Bom, em que revista peer-review é que esse "artigo científico" foi publicado? Eu apenas vejo dois artigos, praticamente de opinião, do mesmo autor.

Francisco disse...

Questões técnicas à parte, que não estou habilitado a comentar, recuso-me a acreditar que o Joaquim genuinamente acredita que isto é um artigo científico de qualquer espécie. Se a formatação e o estilo de escrita não despistam logo a coisa em 5 segundos, as únicas referências são blogues, sites vários, e um artigo de 99.

Anónimo disse...

Mencionado na discussão de um dos textos referidos:
http://arxiv.org/pdf/0707.1161.pdf
que também tem réplica, e réplica à réplica, na mesma base de papers.
Sobre a credibilidade da arxiv de referir que a demonstração, absolutamente notável, da conjectura de Poincaré foi publicada aqui pelo G. Perelman…
JM

Joaquim disse...

Caro Francisco,

Veja aqui as credenciais das pessoas que fundaram o PSI:

http://www.principia-scientific.org/why-psi-is-proposed-as-a-cic.html

Anónimo disse...

O Arxiv é um repositório de auto-publicação. O único critério é o autor ter sido convidado por um autor já membro do Arxiv.

Embora seja usado de forma séria pela maioria da comunidade científica (mais em certos domínios do que outros), isso não significa que seja "peer reviewed", ou que não haja teorias descabidas que lá são publicadas.

Estar no Arxiv, por si só, não significa nada.

scheeko™ disse...

Joaquim – as credenciais, só por si, também não são garantias de sanidade.

Alguns exemplos (todos de prémios Nobel) -

• Linus Pauling ganhou dois prémios Nobel (Química e Paz), mas isso não impediu de ser um dos que ridicularizaram Daniel Shechtman por ter anunciado a descoberta de quasi-cristais. Pauling, que discordava da teoria de Shechtman, afirmou publicamente que “não há quasi-cristais, apenas quasi-cientistas“. Em 2011 Daniel Shechtman ganhou o prémio Nobel precisamente pela sua descoberta dos quasi-cristais.

• O mesmo Linus Pauling a certa altura começou a acreditar (a divulgar publicamente) que doses elevadas de vitamina C curavam o cancro.

• Luc Montagnier, prémio Nobel pela descoberta do HIV, “descobriu” que sequências de ADN de organismos patogénicos, em altas diluições, emanam ondas electromagnéticas e que “imprimem” a sua forma na água. Também defende que se consegue eliminar o HIV com suplementos alimentares e nutrição cuidada.


• Kary Mullis ganhou o prémio Nobel da Química pela descoberta da reacção em cadeia da polimerase. Entre outras coisas, acredita na astrologia, que o HIV não causa SIDA e que em 1985 teve um encontro com um guaxinim verde fluorescente que falou com ele, no norte da Califórnia (e garante que não estava alcoolizado ou drogado).


• Nikolaas Tinbergen, prémio Nobel padrões de organização social em animais, defendeu (na aula Nobel!) que o autismo é causado pela falta de amor maternal…

Há mais!

Francisco disse...

Joaquim,

não duvido que muitos dos que lá publicam tenham um excelente currículo. Certamente que a grande maioria deles tem um conhecimento sobre climatologia tão superior ao nosso que não estamos em posição de o discutir com eles como iguais.

Mas grandes especialistas não estão imunes à falta de rigor, principalmente enquanto escritores num site para passar mensagem política. Muitos outros com currículo igual ou superior defenderão o contrário deste artigo, e a única certezinha no meio disto tudo é que um dos 2 grupos de especialistas com currículo à prova de bala está errado.

Agora não me venha dizer que as publicações desse site obedecem aos mais exigentes critérios científicos. O Joaquim sabe que não.

Estou-me absolutamente nas tintas para se o efeito de estufa é um bom modelo ou não, e tudo o que está neste site até pode ser verdade, julgo que nenhum de nós tem os conhecimentos para avaliar isso. Agora, topa-se à légua que este site dá uma confiança semelhante à TV Benfica a analisar um penalty num Porto-Benfica.

Joaquim disse...

Caro Francisco,

Nessa perspectiva tem toda a razão. Basta terem-se reunido por serem contra.

Anónimo disse...

O arxiv foi o local onde deliberadamente o G. Perelman colocou o paper, ou se preferir, os papers que eu referi.
Não tenho o prazer de conhecer este notável matemático, mas isso não me impede de concluir que não tenho a mínima dúvida que se ele não considerasse esta base de dados credível, não teria feito o que fez. E a dificuldade de ser reconhecido com uma Fields é um «nadinha mais puxada» que ganhar um Nobel, até porque é atribuída justamente pelos peers...
O seu comentário teria mais substância se tivesse pegado no facto de a prateleira da matemática não ser a da física… embora no entanto seja justamente aqui que o paper do GG e do RT está alicerçado, faltando-lhe talvez aprofundar que comparar temperaturas médias planetárias à décima de grau, obtidas por leituras de uma rede de satélites, com «temperaturas médias planetárias» obtidas por medições de um provete de gelo, tem tanto sentido como consultar a Maya e pedir-lhe para fazer um gráfico da evolução das temperaturas médias da Terra… Mas isso de facto era desnecessário; o essencial está lá: transmissão de calor e massa, termodinâmica e mecânica dos fluidos.
Para evitar uma resposta com tentativa de evangelização, adianto já que me convence se descrever como é que faço a experiência, em laboratório, de adicionar uns ppm de CO2 ao ar e concluir que mantendo as condições de fronteira a temperatura sobe.
Enfim, cada um dá para o peditório que quer. Pelo meu lado o que me aborrece neste assunto é que os alarmistas me mandem o cheque para eu pagar as suas taras (e os seus empregos).

Anónimo disse...

O Joaquim apenas fez link para um texto com o qual concorda, sem saber porquê. Acontece que escolheu um. É o gostinho pela rebeldia, o inconformismo, tão do gosto dos adolescentes, do género: "vejam como este gajo escreve coisas diferentes da maioria". Enfim. Isto não é um blog de ciência, nem o Joaquim tem alguma pretensão a perceber do assunto. Cultura de wikipedia, tão dos tempos modernos. Não conseguiria sustentar qualquer diálogo sério, nem com um estudante da área, quanto mais. Faz posts. Deixem-no em paz.

Anónimo disse...

A sua resposta seria esclarecedora se indicasse como demonstrar em laboratório o "fenómeno". Estou aqui a olhar para o livro dos bispos Fiolhais, da igreja aquecimentista, do 10 ano de Física e avaliar pela figura 1.35 da página 62 a coisa devia ser mais fácil do que mudar a fralda a um bébé...