22 setembro 2014

qual é a origem do socialismo?

Para compreendermos a origem do socialismo temos de perceber que o socialismo assenta na violação dos direitos dos produtores a favor de determinados grupos de consumidores. Característica que obviamente não é exclusiva do socialismo.
Ora para perpetrar esta violação é necessário recorrer à força porque ninguém cede a bem o que produz. É necessário ameaçar, coagir, aprisionar e até, em último caso, matar.
Em Portugal o Estado usa o seu monopólio de violência para extorquir os produtores, por vezes de mais de 80% dos seus rendimentos, ameaçando com penhoras, nacionalizações e cadeia. Depois redistribui o pecúlio assim obtido pelos seus apaniguados, como os bandos de ladrões distribuem o produto dos saques.
Quem vir aqui parecenças com a atuação de gangues armados está simplesmente a usar a razão e a lógica.
Ontem a I. interrogava-se sobre a origem das "tendências socialistas". Ouvi-a durante algum tempo e depois disse-lhe:
- Olha, usar a força para roubar tem centenas de milhares de anos e até os animais o fazem. Redistribuir pelos elementos do gangue é obrigatório para manter o poder. A origem do socialismo portanto, na minha opinião, reside na violência.

15 comentários:

Anónimo disse...

Alguma vez o Joaquim tive tempo para pensar em porque a Africa que inventou a mula Lucy nao teve necessidade nenhuma de inventar o socialismo ?

zazie disse...

«Quem vir aqui parecenças com a atuação de gangues armados está simplesmente a usar a razão e a lógica.»

Pois é. Mas v., se seguisse a lógica, ia perceber que regressar aos gangs é a proposta anarquista.

Anónimo disse...

Ó Joaquim, nunca ouviste dizer que
ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão?

Rui Alves disse...

Já lhe ocorreu que as primeiras sociedades humanas eram colectivistas na agricultura e na caça?

Se imperasse a apenas tão badalada meritocracia, onde cada indivíduo ou família só caçasse individualmente e só comesse aquilo que conseguisse caçar, no longo prazo a tribo extinguir-se-ia à fome. Em vez disso todos caçavam e o prémio da caça era para a comunidade.

Na agricultura o terreno era comunitário, de modo que se uma parte fosse fustigada por uma praga ou pelos rigores do tempo, as perdas eram mitigadas por todos. Nesse caso preferiam menos colheitas para todos do que haver o risco de uma ou duas famílias caírem na completa miséria.

Tradicionalmente nas sociedades recolectoras os homens caçam e as mulheres colhem. Mas depois os homens usufruem do que as mulheres colhem e as mulheres disfrutam do que os homens caçam.

Consegue encontrar uma sociedade primitiva, anarco-liberal, e ao mesmo tempo pacífica e sem violência?

Acredito que tenham existido sociedades primitivas anarco-liberais, mas pacíficas é que não serriam, e certamente não duraram muito tempo...

Rui Alves disse...

Correcção:

"Se imperasse apenas a tão badalada meritocracia"

Anónimo disse...

Caro Rui Alves,

Está a concordar comigo? Não consigo entender o seu desabafo :-(

Joaquim

Rui Alves disse...

Não, estou a discordar de si. O que eu quero dizer é que embora o socialismo claramente não sirva para nações com milhões de pessoas, algumas ideias subjacentes ao socialismo têm origens legítimas na necessidade de sobrevivência das primeiras sociedades humanas.

A origem das economias colectivas não se justifica somente em termos de opressão e violência, como afirma.

Uma sociedade anárquica e individualista consegue apesar de tudo ser mais contra-natura.

Anónimo disse...

Caro Rui Alves,

Mas eu não defendo a anarquia.

Joaquim

Rui Alves disse...

Sim, eu sei que não defende a anarquia, nem eu quis dizer isso. Eu apenas mencionei o modelo de sociedade anárquica para ilustrar que enquanto o socialismo ainda pode ter alguma justificação nas primeiras sociedades humanas, o seu extremo oposto, esse sim, é que seria violento.

Anónimo disse...

As sociedades primitivas eram ditaduras que tinham dois chefes , um militar/caçador e outro espiritual/cultural , quem não gostasse da ditadura era convidado a ir embora ou morto.

as semelhanças com o socialismo são imensas , mas não falta por ai gente a ver cooperação e colectivismo no saque puro e simples , por isso o JC está quase certo , não é a violência a origem do socialismo , a origem do socialismo é a ganância , a inveja ..

o roubo da produção pela violência é comum a todas as formas de governo, o socialismo é diferente porque é regredir á sociedade sem noção nenhuma do que é propriedade privada , inveja , roubo ou mesmo violência .. é a sociedade do medo , a sociedade aterrorizada por tudo, pelos animais e natureza, pelas outras tribos e pelos próprios lideres , socialismo puro e duro é isto : um retrocesso de milhares de anos .

Pedro Sá disse...

Por essa ordem de ideias seria facílimo concluir que o socialismo é uma doutrina absolutamente inerente à natureza humana. Portanto é melhor ficar por aqui.

Anónimo disse...

Caro Pedro Sá,

Claro k o socialismo assenta em factores da natureza humana. O k esperava, k fossem factortes da natureza equina?

Joaquim

Neyhlup Josand disse...

Acho que o conceito de Socialismo não é o mesmo para todos. E acho que confundem muito com a intervenção do Estado. Tentam fazer crer que Socialismo é o mesmo que Estatismo...

Será que Aristóteles era socialista ao dizer que o "Homem é uma animal social"?

Obviamente que não mas é o que os Joaquins deste mundo querem fazer crer. Não que muitas vezes não seja mesmo de Socialismo que estamos a falar, mas a maioria das vezes é mesmo por desconhecerem o conceito( que é uma ideologia de miséria tal como o comunismo).

Anónimo disse...

Caro NJ,

A explicação é simples. Todo o socialismo é estatista, embora nem todo o estatismo seja socialista.

Joaquim

Neyhlup Josand disse...

Se o Joaquim tivesse nascido antes do século XIX o que chamaria às práticas que hoje chama de socialismo?

Então e que estatismo não é socialista?